December 21, 2018 / 6:23 PM / 25 days ago

Banco Central dos EUA está ouvindo os mercados e pode mudar política, diz Williams, do Fed de NY

NOVA YORK (Reuters) - O Federal Reserve ouve as preocupações expressas pelo mercado e está aberto a reavaliar suas visões de política no próximo ano, disse uma das mais influentes autoridades do Fed nesta sexta-feira, mesmo se atendo aos planos de algumas altas adicionais de juros e redução do portfólio de títulos do banco.

Presidente do Fed de Nova York, John Williams 27/09/2016 REUTERS/Stephen Lam

Os comentários do presidente do Fed de Nova York, John Williams, vieram dois dias depois que o banco central dos EUA elevou os juros e entregou uma avaliação confiante sobre a economia dos EUA, que teve como reação vendas generalizadas em Wall Street e outros países.

Embora soasse mais conciliador, especialmente sobre os planos do Fed para redução de seu balanço, Williams não se comprometeu com uma política monetária mais dovish.

“De modo importante, estamos ouvindo que há alguns riscos para a perspectiva. Há claramente algumas preocupações de que a economia vai desacelerar ainda mais”, disse ele na CNBC. “Nós não estamos sentados aqui pensando que nós sabemos com certeza o que vai acontecer.”

Os comentários enviaram os rendimentos dos Treasuries de 10 anos e o dólar para máximas da sessão, enquanto o S&P 500 chegou a subir 1,5 por cento. O movimento teve duração curta, no entanto, com cada um deles sendo incapaz de sustentar tais níveis.

Na quarta-feira, o Fed elevou os juros um pouco e reduziu modestamente a mediana de expectativas para duas altas adicionais de juros em 2019. As vendas generalizadas começaram a ganhar força quando o chairman do Fed, Jerome Powell, disse a repórteres que não havia planos de interromper a venda de 50 bilhões de dólares em títulos do balanço do Fed por mês.

Williams, um aliado próximo de Powell e membro votante permanente sobre política monetária, disse que ele não acredita “neste momento” que o plano deva mudar, dada a perspectiva econômica “muito forte”. Mas ele disse que “nós vamos entrar no novo ano com olhos bem abertos, dispostos a ler os dados e ouvir o que estamos ouvindo, reavaliar nossa perspectiva econômica e tomar as decisões de política corretas”.

O Fed comprou cerca de 3,5 trilhões em títulos para estimular a recuperação econômica da recessão de 2007-2009 e começou a se desfazer deles em outubro do ano passado. Williams pontuou que o Fed diz há bastante tempo que o plano seria ajustado se houvesse uma deterioração substantiva na perspectiva econômica.

Ele espera crescimento “um pouco mais lento, mas ainda muito forte” no próximo ano, com ganhos de emprego “bastante sólidos” e acrescentou que o Fed está “ouvindo não apenas os mercados, mas todo mundo com quem nós falamos”.

Williams também previu duas altas de juros no próximo ano “no contexto de uma economia muito forte indo em frente”.

Operadores de juros futuros, por outro lado, veem no máximo uma alta no ano que vem, e uma grande probabilidade de cortes de juros em 2020.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447509))

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below