December 28, 2018 / 6:53 PM / 22 days ago

Secretário de Energia da Argentina pede demissão antes de reajuste de contas

BUENOS AIRES (Reuters) - O secretário de Energia da Argentina renunciou nesta sexta-feira, menos de 24 horas depois do vazamento de informação de que o governo do presidente Mauricio Macri planeja reajustar os preços da eletricidade em uma média de 35 por cento em 2019.

O reajuste virá em um momento em que as famílias argentinas já estão enfrentando inflação de 47 por cento e uma economia em retração que tem levado a desemprego e aumento da pobreza.

O anúncio da renúncia de Javier Iguacel feito pelo governo Macri não cita motivos para a saída dele da pasta. O substituto será Gustavo Lopetegui, um assessor presidencial com vínculos próximos ao chefe de gabinete Marcos Pena.

Macri tentará reeleição em outubro do ano que vem. O reajuste nos preços da eletricidade está vinculado ao acordo de financiamento acertado pelo governo argentino com o Fundo Monetário Internacional (FMI) em meados deste ano, que exige que a Argentina reduza o déficit primário em 2019 por meio de medidas que incluem corte de subsídios sobre serviços de utilidade pública.

Na véspera, o governo de Macri anunciou que vai elevar em cerca de 40 por cento tarifas de transporte público na região de Buenos Aires, onde vive 40 por cento da população da Argentina.

Por Eliana Raszewski

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below