January 22, 2019 / 10:14 PM / 3 months ago

Mourão: decisão saudita sobre frangos poderia ser atencipação à mudança da embaixada brasileira em Israel

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse nesta terça-feira que a Arábia Saudita poderia estar se “antecipando ao inimigo” ao comentar a decisão daquele país de desabilitar cinco unidades frigoríficas brasileiras de carne de frango que exportam o produto para lá.

Presidente em exercício, Hamilton Mourão 30/10/2108 REUTERS/Sergio Moraes

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a decisão da Arábia Saudita, maior importadora do produto brasileiro, se deu por razões técnicas.

Questionado se a decisão saudita seria uma retaliação a uma eventual mudança da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, Mourão respondeu em breve fala à imprensa: “a embaixada não está mudada ainda, né? Pessoal esta se antecipando ao inimigo.”

O presidente em exercício foi perguntado sobre o fato de o próprio presidente Jair Bolsonaro —que participa do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça— já ter dito que a mudança da embaixada brasileira em israel não é questão de se vai ocorrer, mas quando.

“Não sei, Vamos aguardar”, limitou-se a dizer Mourão.

A ABPA, que representa os principais produtores de carnes de aves e suína do Brasil, afirmou ainda que 25 unidades continuam autorizadas a exportar aos sauditas, de um total de 58 habilitadas pelo Ministério da Agricultura brasileiro.

Do total de habilitadas, somente 30 embarcavam produtos efetivamente aos sauditas, disse a ABPA, ressaltando que o “impacto, portanto, é sobre cinco plantas frigoríficas”.

O comunicado foi divulgado após a versão online do jornal Folha de S.Paulo revelar mais cedo que a Arábia Saudita havia desabilitado cinco frigoríficos exportadores.

“As empresas autorizadas constam em uma lista divulgada pelas autoridades sauditas. As razões informadas para a não autorização das demais plantas habilitadas decorrem de critérios técnicos”, disse a ABPA em nota. [nL1N1ZM0X5]

“Planos de ação corretiva estão em implementação para a retomada das autorizações”, acrescentou a ABPA, sem deixar claro no comunicado quais frigoríficos foram desabilitados.

Segundo nota do Ministério da Agricultura do Brasil, o grupo de unidades habilitadas atualmente pelos sauditas respondeu no ano passado por 63 por cento do volume das exportações brasileiras de carne de frango para a Arábia Saudita.

O ministério disse ainda que está examinando o relatório da Arábia Saudita, elaborado após missão no ano passado, e encaminhará aos estabelecimentos as recomendações apresentadas.

Reportagem de Ricardo Brito

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below