January 24, 2019 / 5:11 PM / a month ago

Opep quer evitar novo excesso de oferta antes de reunião em abril, diz secretário

Logomarca da Opep na sede da organização, em Viena, na Áustria. 07/12/2018. REUTERS/Leonhard Foeger

DAVOS, Suíça (Reuters) - A Opep e seus aliados não descartam adotar novas medidas em sua próxima reunião em abril, caso os estoques de petróleo se acumulem no primeiro trimestre, disse à Reuters o secretário-geral do cartel.

Preocupada com a queda nos preços do petróleo e o aumento da oferta, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os países não integrantes da Opep, como a Rússia, concordaram em dezembro em retornar aos cortes de produção em 2019.

Os produtores se encontram em 17 e 18 de abril para revisar o pacto.

O secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, em comentários à Reuters, não descartou mais ações se os estoques dos países industrializados continuarem a subir acima da média de cinco anos.

“Continuamos focados no equilíbrio entre oferta e demanda”, disse Barkindo à Reuters TV no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. “Nosso desafio é manter o equilíbrio entre oferta e demanda.”

Os estoques de petróleo nos países da OCDE —usados como parâmetro pelos produtores para medir a eficácia de seus cortes de oferta— ficaram acima da média de cinco anos em novembro.

Os produtores, conhecidos como Opep+, prometeram reduzir a produção em 1,2 milhão de barris por dia (bpd) a partir de 1º de janeiro. A participação da Opep é de 800 mil bpd.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below