February 26, 2019 / 3:56 PM / a month ago

Locadora de veículos pesados Vamos, da JSL, prepara listagem na bolsa

SÃO PAULO (Reuters) - A Vamos, braço de locação de caminhões, máquinas e equipamentos da empresa de logística JSL, iniciou nesta terça-feira o processo para listar ações na bolsa paulista, ampliando os sinais de retomada do mercado brasileiro de capitais.

REUTERS/Paulo Whitaker

A Vamos pediu registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), que envolverá a venda de lotes primário (papéis novos, cujos recursos vão para o caixa da empresa) e secundário (ações detidas por atuais sócios).

A empresa, que se apresenta como líder do setor no país, tem como principal linha de negócio os contratos de locação de longo prazo, que atendem clientes dos setores de agronegócio, energia, transporte e alimentos. No fim de 2018, tinha uma frota de 8.755 caminhões e 2.107 máquinas e equipamentos.

A companhia tem a maior rede de concessionárias de caminhões e ônibus da Volkswagen/MAN, com 40 unidades no país, mais 15 de máquinas e equipamentos agrícolas Valtra, além de 11 lojas para vendas de seminovos.

A Vamos afirma no documento que teve em 2018 receita líquida de 983 milhões de reais, lucro líquido de 116 milhões de reais, e Ebitda de 452 milhões de reais, altas de 46 por cento, 25 por cento e de 48 por cento, respectivamente, ante 2017.

O IPO terá como coordenadores Bradesco BBI, BTG Pactual, BofA Merrill Lynch, BB Investimentos, Caixa, XP Investimentos e Santander, de acordo com o prospecto preliminar.

Segundo o documento, os recursos da oferta primária serão usados para financiamento da frota para atividade de locação de caminhões e para reforço de capital. A JSL será acionista vendedora na oferta secundária.

O anúncio da Vamos acontece uma semana depois de o Grupo SBF, maior varejista de produtos esportivos da América Latina e dono da rede de lojas Centauro, ter retomado os planos de IPO.

O movimento mostra que empresas no país estão voltando a se interessar em tomar recursos no mercado para financiar expansão, diante de expectativas de aceleração da economia, que pode ganhar tração com a aprovação da reforma da Previdência.

Segundo a Anbima, em 2018 o mercado brasileiro movimentou 11,3 bilhões de reais em seis ofertas de ações, incluindo três IPOs. O resultado ficou abaixo dos 40,1 bilhões de reais em ofertas de ações em 2017.

Por Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below