February 26, 2019 / 5:06 PM / a month ago

Sindicatos de metalúrgicos da Embraer pedirão suspensão de assembleia que aprovou negócio com Boeing

Empregado da Embraer protesta contra venda da divisão de aviãção comercial da empresa para Boeing. 26/2/2019. REUTERS/Roosevelt Cassio -

SÃO PAULO (Reuters) - Sindicatos de metalúrgicos da Embraer em São Paulo vão pedir suspensão do aval para venda do controle da divisão aviação comercial da empresa para a Boeing, decidida em assembleia de acionistas da companhia nesta terça-feira.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, a assembleia “ocorreu em ambiente irregular” após a presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª região, Terezinha Cazerta, ter derrubado durante a madrugada liminar que impedia a realização da reunião dos acionistas da Embraer.

“A juíza chamou para si uma decisão que obrigatoriamente deveria ser tomada pelo desembargador Souza Ribeiro, que já havia sido sorteado para julgar o caso Boeing–Embraer”, afirmou o sindicato em comunicado à imprensa.

“A medida adotada pela juíza é inconstitucional. Com base nesse fato, os sindicatos pedirão a suspensão dos efeitos da AGE”, acrescentou a entidade.

A assembleia, segundo a Embraer, teve participação de donos de cerca de 67 por cento das ações em circulação da empresa, das quais 96,8 por cento foram favoráveis ao negócio.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below