March 1, 2019 / 5:31 PM / 5 months ago

Siderúrgicas chinesas atrasam reestoque de minério de ferro, buscam alternativas

PEQUIM (Reuters) - As siderúrgicas chinesas estão reduzindo suas compras de minério de ferro e buscando alternativas mais baratas ao fornecimento australiano após uma substancial alta nos preços em fevereiro, disseram à Reuters cinco executivos de usinas de aço e diversos operadores do mercado nesta semana.

Os valores de referência para o minério contendo 62 por cento de ferro, publicados pela Steelhome, subiram até 24 por cento após o rompimento da barragem de uma mina da Vale em Brumadinho (MG) no final de janeiro, o que lançou preocupações quanto à oferta apertada.

Os preços atingiram pico de pouco mais de 94 dólares por tonelada em 11 de fevereiro, muito além da média de 76 dólares em janeiro e de 69 dólares no ano de 2018, apontaram dados da Steelhome.

“Estamos segurando o reabastecimento e operando com um estoque baixo, já que os preços atuais estão muito altos”, declarou o gerente de compras de uma grande siderúrgica de Hebei, maior província produtora de aço da China.

A demanda por aço da China, maior consumidora mundial do metal, teve recente redução em meio a uma desaceleração industrial geral, o que pressionou as margens de lucro das siderúrgicas.

Por Muyu Xu e Dominique Patton

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below