March 2, 2019 / 6:23 PM / 18 days ago

Embaixador dos EUA pede que "mitos" sobre agricultura não impeçam acordo pós-Brexit  

LONDRES (Reuters) - A Grã-Bretanha não deve seguir o “Museu da Agricultura” da União Europeia e deixar que falsas preocupações com as práticas agrícolas norte-americanas atrapalhem um acordo pós-Brexit, disse neste sábado o embaixador dos Estados Unidos em Londres.

Na quinta-feira, os Estados Unidos estabeleceram seus objetivos para um acordo comercial pós-Brexit com a Grã-Bretanha, buscando eliminar ou reduzir as barreiras para os produtos agrícolas dos EUA e simplificar as diferenças regulatórias.

Opositores do Brexit argumentam que tal acordo com os norte-americanos abriria os mercados da Grã-Bretanha para produtos do tipo frango tratado com cloro e culturas geneticamente modificadas, enquanto ministros disseram que o governo não reduziria os padrões de alimentação para obter acordos comerciais.

“Vocês foram apresentados a uma falsa escolha: ou ficar com as diretrizes da UE ou se verem inundados por comida americana da mais baixa qualidade”, escreveu o embaixador Woody Johnson no jornal Daily Telegraph.

“Termos inflamatórios e equivocados como ‘frango com cloro’ e ‘carne com hormônio’ são utilizados para apresentar a agricultura americana da pior maneira possível. É hora de os mitos serem chamados do que realmente são: uma campanha de difamação de pessoas com seus próprios interesses protecionistas.”

Johnson disse que os agricultores norte-americanos estavam usando todas as ferramentas científicas e tecnológicas para ajudar a enfrentar os desafios de uma crescente população global e as pressões ambientais e de saúde resultantes.

“Não é sustentável para todo o mundo seguir a abordagem do ‘Museu da Agricultura’ da UE. Temos que olhar para o futuro da agricultura, não apenas para o passado”, ele disse.

Em uma outra reportagem neste sábado, o Telegraph informou que a Grã-Bretanha seguirá todos os regulamentos de alimentos e agricultura da UE por nove meses caso saia do bloco sem ter garantido um acordo para proteger a agricultura britânica.

O jornal disse que a medida enviou um sinal de que o Reino Unido quer permanecer alinhado aos padrões agrícolas europeus e não aos norte-americanos.

Reportagem de Michael Holden

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below