March 8, 2019 / 11:13 AM / 17 days ago

Criação de vagas nos EUA deve ter desacelerado em fevereiro após fortes ganhos

Pessoas aguardam em fila à procura de emprego em Nova York, EUA 24/10/2012 REUTERS/Mike Segar

WASHINGTON (Reuters) - A criação de vagas de emprego nos Estados Unidos deve ter desacelerado para a mínima de cinco meses em fevereiro uma vez que o aumento relacionado ao clima nos dois meses anteriores perdeu força, os trabalhadores se tornaram mais escassos e condições financeiras mais apertadas começaram a pesar sobre o mercado de trabalho.

Ainda assim, o ritmo de contratações foi provavelmente forte o suficiente para levar a taxa de desemprego de novo abaixo de 4 por cento.

O relatório de emprego do Departamento do Trabalho a ser divulgado nesta sexta-feira pode mostrar moderação no crescimento do emprego, em linha com a economia em desaceleração que em julho marcará 10 anos de expansão, mais longo período já registrado.

Também deve dar suporte à postura de “paciência” do Federal Reserve em relação a mais aumentos de juros neste ano.

A criação de vagas fora do setor agrícola deve ter atingido 180 mil no mês passado, de acordo com pesquisa da Reuters junto a economistas. Essa seria a menor criação desde setembro.

Em dezembro e janeiro foram criados um total de 526 mil postos de trabalho uma vez que o clima ameno aumentou as contratações em locais de construção e nas indústrias de lazer e hoteleira.

As temperaturas esfriaram em fevereiro, o que segundo economistas pode ter revertido o ganho de empregos nesses setores sensíveis ao clima.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below