April 3, 2019 / 8:27 PM / 5 months ago

Siemens Gamesa lança novas turbinas eólicas, de 5,8 MW; prevê iniciar produção até 2021

(Reuters) - A fabricante de equipamentos Siemens Gamesa lançou uma nova linha de turbinas eólicas para usinas em terra (onshore), com dois modelos que terão capacidade unitária de 5,8 megawatts, um deles com rotores de 170 metros, os maiores da indústria, segundo comunicado da companhia nesta quarta-feira.

Os primeiros protótipos estão previstos para meados de 2020, enquanto a produção deverá começar no final de 2020 e no início de 2021, de acordo com o modelo.

O movimento da companhia segue-se a anúncios de novas máquinas por outros fornecedores, como a dinamarquesa Vestas, que já tem negociado com clientes turbinas de 4,2 megawatts, e a norte-americana GE, que apresentou ano passado um modelo com 4,8 megawatts.

“O design e o desenvolvimento (da tecnologia) foram realizados em Brande (Dinamarca), Pamplona e Madri (Espanha). Os diferentes componentes serão produzidos nos principais ‘hubs’ produtivos da Siemens Gamesa ao mesmo tempo, para que o produto se estenda para diversas regiões/geografias”, disse a empresa em nota à Reuters.

O primeiro modelo das turbinas, com rotor de 155 metros (5.8-155), tem o início da produção agendado para o quarto trimestre de 2020, enquanto o segundo modelo (5.8-170), com rotor de 170 metros, deverá começar a ser fabricado no primeiro trimestre de 2021.

“Hoje estamos celebrando nosso segundo aniversário. Eu não posso imaginar um jeito melhor de fazer isso do que anunciando o lançamento dessa nova plataforma —uma prova tangível do comprometimento da Siemens Gamesa com inovação e pesquisa e desenvolvimento”, disse em nota o CEO da fabricante, Markus Tacke.

A alemã Siemens e a espanhola Gamesa anunciaram a fusão de suas operações de energia eólica em 2016, em um negócio que acabou aprovado por reguladores em 2017.

A Siemens Gamesa afirmou que o modelo 5.8-155 consegue cobrir uma área 14 por cento maior que a turbina de 4,5 megawatts da empresa, com rotor de 145 metros, com uma produção anual de energia mais de 20 por cento superior, considerando-se ventos de 8 metros por segundo.

Já a máquina 5.8-170 aumenta a geração anual em mais de 32 por cento frente ao modelo antigo, quando a ventos de 7 metros por segundo, de acordo com a companhia.

Por Luciano Costa, de São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below