April 22, 2019 / 11:32 PM / 5 months ago

Preço do etanol continua disparada com chuvas limitando moagem e demanda aquecida

Abastecimento em posto de São Paulo 22/08/2013 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - Os preços do etanol continuam em alta forte nas usinas do Estado de São Paulo, principal produtor do Brasil, com suporte da menor oferta neste início de safra do centro-sul e da demanda aquecida, na avaliação do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Entre 15 e 18 de abril, o Indicador Cepea/Esalq para o etanol hidratado em São Paulo fechou a 1,9846 reais por/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 4,66 por cento em relação à semana anterior.

No caso do etanol anidro (misturado à gasolina), o indicador atingiu 2,1038 reais/litro (sem PIS/Cofins), acréscimo de 8,67 por cento ante a semana anterior.

“Em boa parte da semana passada, usinas tiveram dificuldades na entrega do produto, devido ao clima chuvoso, que limitou a moagem. Diante disso, as unidades que tinham o etanol em tanques conseguiram negociá-lo a pronta-entrega a preços maiores”, disse o Cepea.

Do lado das distribuidoras, o interesse manteve-se firme, em decorrência do final de semana de Páscoa. “Alguns compradores que não conseguiram garantir a retirada do produto já adquirido precisaram voltar ao mercado e realizar novos negócios para entrega rápida a preços maiores.”

Na semana anterior, o preço do hidratado, utilizado diretamente nos veículos, já havia subido mais de 15 por cento nas usinas paulistas, segundo a média do Cepea.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below