April 23, 2019 / 9:59 PM / a month ago

Ministério de Minas e Energia deve manter presidente da CCEE, dizem fontes

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia deve propor a recondução ao cargo do atual presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Rui Altieri, em assembleia para definir a chefia da instituição agendada para quinta-feira, disseram à Reuters três fontes próximas das movimentações sobre a indicação.

REUTERS/Ueslei Marcelino

Em paralelo, segundo as fontes, outra vaga para uma cadeira no conselho da CCEE deverá ser disputada pela advogada Roseane Santos, da Martorelli Advogados, e pelo engenheiro Marcelo Loureiro, diretor da Abiape, associação que reúne investidores em autoprodução de energia.

A indicação do presidente da CCEE, responsável pela operacionalização do mercado de comercialização de energia, com atribuições que incluem o registro de todos os contratos de compra e venda de eletricidade, cabe ao Ministério de Minas e Energia.

O nome apontado pelo ministério é levado para deliberação em uma assembleia de agentes da instituição, que tem como associadas as empresas que atuam no mercado de energia elétrica.

A CCEE também é responsável pelo cadastro dos agentes do setor e a contabilização e liquidação financeira das operações, essas últimas com problemas para uma contabilização completa nos últimos anos, devido a liminares de agentes que buscam se proteger do chamado risco hidrológico, deixando bilhões de reais em aberto nas operações.

Já a indicação para a segunda vaga em disputa no conselho da CCEE cabe aos agentes de mercado. Na assembleia da quinta-feira, eles escolherão um substituto para Roberto Castro, que foi eleito para o cargo em 2014 e reconduzido em 2015 para novo mandato que vence agora.

“O Rui será reconduzido. Não tem nenhum outro candidato com força para entrar na vaga dele”, disse à Reuters uma das fontes, que falou sob a condição de anonimato.

Uma segunda fonte acrescentou que Altieri tem apoio de nomes técnicos importantes do Ministério de Minas e Energia e ainda é bem visto por especialistas e agentes do mercado elétrico.

Castro é bem avaliado no setor, mas não tem direito a uma nova recondução como conselheiro.

Em meio às movimentações para a eleição na CCEE, chegou a haver um esforço de agentes de mercado para alavancar uma candidatura de Castro à presidência do conselho, mas a iniciativa não prosperou, disseram duas das fontes.

Para o lugar dele no conselho, parte dos agentes apoia Roseane Santos, filha de um influente profissional do setor, o hoje presidente do Conselho de Administração da Enel, Mario Santos, que já foi diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), enquanto outra parte do mercado quer emplacar no cargo Marcelo Loureiro, da Abiape, segundo as fontes.

Foi cogitado ainda o nome de Luiz Laércio Simões, superintendente de Furnas, subsidiária da Eletrobras, mas o executivo, que já foi presidente da estatal, decidiu retirar o nome da disputa, acrescentaram as fontes.

Procurada, a CCEE disse que não iria comentar as possíveis indicações antes da assembleia. O Ministério de Minas e Energia não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Não foi possível entrar em contato de imediato com os citados como possíveis candidatos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below