May 22, 2019 / 11:10 AM / in 2 months

Petrobras avalia alternativas para mitigar impacto de naufrágio de módulos da P-71

Prédio da Petrobras no centro do Rio de Janeiro 25/03/2019 REUTERS/Sergio Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA) tem avaliado alternativas de reposição de equipamentos após o naufrágio durante o final de semana de uma balsa que carregava dois módulos de geração de energia da plataforma P-71, visando evitar impactos sobre o cronograma da unidade, disse a estatal em comunicado nesta quarta-feira.

A embarcação que carregava os equipamentos naufragou na noite de sábado perto de Itajaí, em Santa Catarina, mas não foram registrados feridos e nem vazamento de óleo devido ao incidente.

A Petrobras disse que uma inspeção realizada por meio de submarino operado remotamente constatou o naufrágio, acrescentando que instaurou uma comissão de investigação para investigar as causas do incidente enquanto avalia alternativas de reposição dos módulos danificados.

“Análises, preliminares, indicam que, ainda que ocorra a perda integral dos módulos, é possível mitigar o impacto do acidente na conclusão da obra de construção e montagem da Unidade. A Petrobras está envidando todos os esforços necessários para que não haja atraso na data prevista de entrada em operação da plataforma P-71, tampouco perda de receita para o consórcio”, afirmou a companhia.

O comunicado da estatal veio após questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em meio a notícias na imprensa sobre o naufrágio.

Nos esclarecimentos à CVM, a Petrobras não comentou possíveis impactos financeiros do naufrágio e afirmou que “não reconhece” valores publicados na imprensa sobre eventuais perdas caso a P-71 não seja concluída no cronograma antes previsto.

“A companhia está mobilizando todos os recursos que tem à sua disposição para mitigar os eventuais efeitos decorrentes deste acidente e informará ao mercado caso ocorram impactos relevantes no seu Plano de Negócios e Gestão 2019-2023”, finalizou a petroleira.

O Plano de Negócios 2019-2023 da Petrobras prevê a entrada em operação de mais uma plataforma em 2019 (P-68) e uma unidade em 2020 (P-70), mas não estima um prazo para a P-71.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below