June 6, 2019 / 8:42 PM / 2 months ago

Ibovespa retoma fôlego com cena política e fecha em alta; exterior ajuda

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta de mais de 1% e acima dos 97 mil pontos nesta quinta-feira, retomando o viés positivo com a percepção recente de melhora no ambiente político no país, em movimento endossado pelo cenário externo.

Pessoas conferem cotações em painel da B3, em São Paulo. 3/4/2019. REUTERS/Amanda Perobelli

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,26%, a 97.204,85 pontos. O giro financeiro somou 12,9 bilhões de reais. Na véspera, o Ibovespa fechou abaixo de 96 mil pontos em dia de realização de lucros.

Agentes financeiros têm avaliado que a agenda econômica está caminhando bem, assim como veem melhora na relação entre Executivo e Legislativo, o que tem favorecido o ânimo com a tramitação da reforma da Previdência.

Economistas do UBS no Brasil veem um “bom momento” no país e avaliam que a pauta do governo está andando, e que há um apoio crescente no Congresso para a reforma da Previdência.

“...resta saber se isso se traduz nos votos necessários dos parlamentares quando a medida chegar ao plenário do Congresso”, ponderaram Tony Volpon e Fabio Ramos, em relatório a clientes.

No exterior, a possibilidade de os Estados Unidos adiarem a aplicação de tarifas a produtos mexicanos agradou, após novas ameaças do presidente Donald Trump contra bens chineses adicionarem volatilidade aos negócios mais cedo.

Apostas de que o Federal Reserve pode cortar os juros se necessário também continuaram dando suporte a bolsas no exterior, bem como o adiamento do prazo para a primeira alta dos juros na zona do euro.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subiu 1,62% e PETROBRAS ON avançou 1,57%, em dia de alta dos preços do petróleo no exterior. Em outra frente, o Supremo Tribunal Federal (STF) votava sobre a exigência ou não de aval do Congresso e de realização de licitação pública para a alienação do controle acionário de estatais.

- VIA VAREJO avançou 6,45%, após a varejista de móveis e eletrodomésticos anunciar na véspera o lançamento de um banco digital em parceria com a startup americana Airfox, com foco em clientes de baixa renda. As ações seguem suscetíveis a especulações ligadas à venda da participação do GPA na companhia.

- AZUL subiu 5,1%, após dados sobre demanda e oferta de assentos em maio conhecidos na noite de quarta-feira, com altas respectivas de 26,7% e 20,4% ante o mesmo período de 2018. No setor, GOL, que também divulgou seus números na véspera, valorizou-se 3,47%.

- SABESP caiu 0,39%, em meio a realização de lucros, após o Senado aprovar projeto de lei que atualiza o marco regulatório para o setor de saneamento básico, considerado crucial para uma eventual privatização da empresa paulista. Na máxima da sessão, o papel chegou a subir 3,79%, para 50,70 reais, máxima histórica intradia.

- BANCO DO BRASIL fechou com elevação de 2,54%, após forte recuo na véspera, que analistas atribuíram a potenciais efeitos de uma especulada recuperação judicial do grupo Odebrecht. No setor, BRADESCO PN valorizou-se 2,19% e ITAÚ UNIBANCO PN mostrou acréscimo de 1,05%.

- ESTÁCIO caiu 3,11%, entre as maiores quedas do Ibovespa, acompanhada da rival KROTON, que fechou em baixa de 2,57%.

- BRASKEM recuou 2,35%, engatando a quarta queda seguida e renovando mínima desde julho de 2017 em meio a uma lista de adversidades que a petroquímica vem enfrentando, incluindo desistência da LyondellBasell Industries de adquirir o controle da companhia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below