July 5, 2019 / 1:40 PM / 2 months ago

Dólar sobe ante real após dados fortes de vagas nos EUA em meio a alívio com Previdência

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar subia ante o real nesta sexta-feira, após dados melhores que o esperado de criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos, tendo como pano de fundo alívio na cena interna após aprovação da reforma da Previdência na comissão especial.

Notas de dólar e real 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

Às 10:35, o dólar avançava 0,70%, a 3,8260 reais na venda

Na quinta-feira, a moeda encerrou em queda de 0,71%, a 3,7993 reais na venda.

Neste pregão, o dólar futuro subia por volta de 0,6%.

Os Estados Unidos criaram 224 mil postos de trabalho em junho, segundo dados divulgados nesta manhã, número melhor que o esperado, de 160 mil vagas, segundo pesquisa Reuters.

A criação de vagas é um dos números monitorados de perto pelo Federal Reserve na decisão de política monetária.

A ferramenta FedWatch, do CME Group, mostrava nesta manhã que os juros futuros indicavam que operadores veem 8% de chance de corte de 0,50 ponto percentual nos juros na reunião de julho do Federal Reserve, contra 29% na quarta-feira.

Por outro lado, o ganho salarial, outro ponto de atenção, permaneceu fraco, o que, somado a evidências crescentes de desaceleração na economia, ainda pode encorajar um corte de juros pelo Fed.

De acordo com o gerente de câmbio da Tullett Prebon, Italo Abucater, a mudança de posição e apostas de alguns participantes importantes do mercado quanto à proximidade de um corte de juros nos EUA pressionava emergentes neste pregão, inclusive o real.

No entanto, a divisa brasileira ainda mantinha desempenho melhor do que alguns pares, como o rand sul-africano, em razão do rali dos últimos dias.

“Nossa moeda aqui ainda tem uma certa neutralização, talvez devesse corrigir mais pelo que valorizou dos últimos dias pelo otimismo ligado à reforma”, disse Abucater.

No panorama doméstico, o dia deve ser de noticiário tranquilo após a importante aprovação da reforma da Previdência na comissão especial na Câmara na quinta-feira.

Já era madrugada quando o colegiado concluiu a votação do parecer do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), aprovando o texto principal e derrubando a maioria dos destaques.

A proposta agora seguirá ao plenário da Câmara, onde será alvo de novos debates e polêmicas. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que a reforma começará a ser analisada pelo plenário na próxima terça-feira.

Ainda que a PEC tenha concluído uma parte importante de sua tramitação com a aprovação na comissão especial, a proposta não deve ter vida fácil no plenário e isso mantém agentes financeiros em cautela.

“Investidores locais e externos sabem muito bem que surpresas negativas podem surgir no meio do caminho, em específico quando falamos de reforma da Previdência”, ponderou a corretora H.Commcor, em nota.

Em função desta cautela ligada à Previdência e também em antecipação a um feriado estadual em São Paulo, na terça-feira, o que deve refletir em baixa liquidez também na segunda-feira, investidores evitam adotar posições de risco.

Por Laís Martins

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below