July 16, 2019 / 2:11 PM / 3 months ago

Petroleiras nos EUA começam a retomar produção no Golfo do México após furacão Barry

SÃO PAULO (Reuters) - Petroleiras nos Estados Unidos começaram na segunda-feira a retomar parte de suas operações, após quase 74% da produção ter sido paralisada em plataformas no Golfo do México antes do furacão Barry, segundo dados do governo dos EUA.

Estavam fora de operação nas áreas dos EUA no Golfo do México na segunda-feira cerca de 1,3 milhões de barris por dia (bpd) em capacidade, cerca de 80 mil barris a menos que no domingo, segundo o Escritório de Segurança e Fiscalização Ambiental dos EUA (BSEE).

Além disso, trabalhadores estavam retornando a mais de 280 plataformas de produção que haviam sido evacuadas. A retomada da produção em capacidade total ainda pode levar dias depois que a tempestade deixar o Golfo do México.

Anadarko Petroleum, BHP, Chevron, Exxon Mobil e Shell disseram na segunda-feira que começaram a mandar funcionários de volta para suas plataformas e que estavam em processo de retomada das operações.

“Os vôos de reposição e mudança de tripulação para alguns de nossos ativos começaram agora que as condições climáticas no Golfo e em terra melhoraram”, disse a porta-voz da Shell, Cynthia Babski. Três plataformas da Shell permaneceram fechadas e uma quarta tinha a produção limitada na segunda-feira, acrescentou ela.

A BP também começou a devolver as equipes às instalações evacuadas, disse o porta-voz Jason Ryan. A produção será retomada depois que a segurança estiver garantida, os oleodutos e os sistemas de recebimento estiverem funcionando e com as devidas as aprovações regulamentares, disse ele.

O Barry chegou à costa no centro de Louisiana como um furacão de categoria 1, com ventos de pelo menos 74 milhas por hora (119 quilômetros por hora) no sábado. No final da segunda-feira, ele havia se transformado em um ciclone pós-tropical, deslocando-se para o norte a cerca de 20 km/h rumo ao Missouri, depois de ter gerado até 10 cm em chuvas no Arkansas.

Após a sua chegada, a produção de gás natural offshore no Golfo do México caiu 61%, ou 1,7 bilhão de pés cúbicos por dia (cfd), na segunda-feira, segundo o BSEE.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below