July 25, 2019 / 2:41 PM / 2 months ago

Draghi descarta se tornar chefe do FMI

FRANKFURT (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, retirou-se nesta quinta-feira da disputa pela liderança do Fundo Monetário Internacional (FMI), depois que uma revista alemã informou que a França estava fazendo forte pressão para que ele assumisse a posição.

Perguntado sobre o lobby dos franceses e se ele estaria disposto a se tornar o chefe do FMI, Draghi disse em uma coletiva de imprensa: “Não, acho que não. Estou muito honrado com isso, mas não estou disponível, então essa não é uma questão.”

A revista WirtschaftschaftsWoche, da Alemanha, citou fontes diplomáticas dizendo que Paris estava fazendo lobby junto aos países-membros da União Europeia para nomear Draghi como chefe do FMI.

As regras do FMI exigem que os candidatos ao cargo de diretor-gerente tenham menos de 65 anos. Draghi tem 71 anos.

O mandato de Draghi como presidente do BCE vai terminar em 31 de outubro e a atual líder do FMI, Christine Lagarde, foi nomeada para sucedê-lo. Mais cedo nesta quinta-feira, o BCE disse que não tinha “objeções” a Lagarde se tornar sua nova presidente, dizendo que ela tem a experiência necessária para o cargo.

Lagarde disse em um comunicado este mês que sua renúncia ao cargo de chefe do FMI entrará em vigor em 12 de setembro. A busca em andamento agora é por seu sucessor, que provavelmente será outro europeu.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below