July 29, 2019 / 1:00 PM / in 3 months

China diz estar ampliando compra de soja dos EUA, embora dados ainda não mostrem alta

PEQUIM (Reuters) - A mídia estatal chinesa disse no domingo que os Estados Unidos enviaram milhões de toneladas de soja para a China desde que os líderes dos dois países se reuniram em junho, embora dados do governo dos EUA mostrem um volume muito inferior.

16/04/2018 REUTERS/Agustin Marcarian - RC19B97E7100

A guerra comercial entre Estados Unidos e China tem restringido as exportações agrícolas dos EUA para os chineses, com as vendas de soja caindo fortemente desde que Pequim colocou tarifas de 25% sobre os embarques norte-americanos.

Dados do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) mostram que apenas 1,02 milhão de toneladas de soja foi enviada à China desde o encontro do G20, em 28 de junho, até a semana encerrada em 18 de julho, a última com dados disponíveis. Esses embarques refletiram compras feitas mais cedo neste ano. O USDA deve divulgar novos dados nesta semana.

A televisão estatal CCTV, citando o Ministério de Comércio e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, afirmou que a China disse que a China fez indagações a fornecedores norte-americanos sobre a compra de soja, algodão, suínos, sorgo e outros produtos agrícolas desde 19 de julho - com algumas vendas tendo sido fechadas.

“Desde que os produtos agrícolas norte-americanos tenham preços razoáveis e sejam de boa qualidade, espera-se que haja novas compras”, disse a reportagem. As empresas envolvidas nas vendas solicitaram isenções das tarifas sobre produtos agrícolas junto à alfândega chinesa, segundo a TV.

Jim Huang, executivo-chefe da China-data.com.cn, uma consultoria independente de agricultura, disse na segunda-feira que as compras serão realizadas por “empresas estatais e outros grandes players, com base nos preços e em sua demanda. Então o processo não será tão rápido”.

“A China é sincera nas negociações com os EUA e está oferecendo gestos de boa vontade”, disse Huang.

Segundo a CCTV, o movimento mostraria a vontade da China em promover os produtos norte-americanos e fazer jus ao consenso alcançado entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping na cúpula do G20 em Osaka, em junho.

Negociadores chineses e dos EUA devem se reunir em Xangai nesta semana pela primeira vez desde a cúpula, com as negociações previstas para terem início em 30 de julho.

No início deste mês, o governo Trump disse que iria isentar uma lista relativamente estreita de 110 produtos chineses de tarifas, incluindo equipamentos médicos e capacitores-chave.

A reportagem da mídia estatal no domingo disse que os Estados Unidos deveriam “tomar medidas concretas para implementar seus compromissos relevantes e criar condições favoráveis para a cooperação econômica e comercial bilateral”.

Enquanto isso, dados da alfândega divulgados no sábado mostraram que a China trouxe 614.805 toneladas de soja dos Estados Unidos em junho, queda de 2,5% em relação a junho de 2018 e queda de 37% em relação às 977.024 toneladas em maio.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below