August 1, 2019 / 3:07 PM / 3 months ago

Ibovespa avança após BC reduzir juros, com cena corporativa no radar

SÃO PAULO (Reuters) - O tom positivo prevalecia na bolsa paulista nesta quinta-feira, com ações de varejo entre os destaques de alta, um dia após o Banco Central reduzir a taxa básica de juros para 6% ao ano, nova mínima histórica, tendo o noticiário corporativo no radar.

07/01/2016 REUTERS/Paulo Whitaker - GF20000086737

Às 12:00, o Ibovespa subia 1,54 %, a 103.377,87 pontos. O volume financeiro somava 7,41 bilhões de reais.

O BC cortou a taxa Selic em 0,5 ponto percentual e indicou que o processo de afrouxamento poderá continuar diante da fraqueza econômica, inflação bem comportada, melhora no ambiente externo e avanço da reforma da Previdência.

Conforme destacaram estrategistas da XP Investimentos, juros mais baixos corroboram uma visão positiva para a bolsa, uma vez que encorajam investidores a buscar retornos melhores e também ajudam nos lucros das empresas via despesas financeiras menores.

“Todas as empresas, em maior ou menor grau, se beneficiam da queda do juros”, afirmaram em relatório, citando que os primeiros claros beneficiários são empresas do setor de consumo, como varejo, construtoras e aluguéis de carros.

DESTAQUES

- VIA VAREJO e MAGAZINE LUIZA valorizavam-se 5,4% e 4,4%, respectivamente, em meio a expectativas de melhora no consumo, tanto via estímulos com a liberação de saques do FGTS como menor custo do dinheiro.

- JBS subia 7,4%, tendo de pano de fundo resultado de sua subsidiária Pilgrim’s Pride, nos Estados Unidos, que divulgou resultado melhor do que o esperado na noite de quarta-feira.

- ELETROBRAS ON avançava 5,7%, conforme a eventual privatização da maior empresa de energia elétrica do país está na pauta do presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira.

- ITAÚ UNIBANCO PN subia 3%, em sessão de recuperação dos bancos, com BRADESCO PN avançando 1,9% e endossando o viés positivo da bolsa paulista.

- GOL tinha elevação de 3,3%, após divulgar forte crescimento de receita no segundo trimestre, bem como revisar previsão de lucro para o ano e anunciar programa de recompra de ações.

- VALE perdia 2%, após divulgar na véspera segundo prejuízo líquido trimestral seguido e aquém do esperado no mercado, com perdas de 133 milhões de dólares no segundo trimestre, devido aos impactos relacionados ao rompimento de uma de suas barragens em Brumadinho (MG).

- PETROBRAS PN cedia apenas 0,4%, apesar do forte declínio dos preços do petróleo no exterior.

Por Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below