August 6, 2019 / 2:35 PM / 4 months ago

Bolsonaro diz que Brasil está em negociações comerciais avançadas com Japão e Coreia do Sul

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o Brasil está em negociações comerciais “avançadas” com Japão e Coreia do Sul, e citou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem dado atenção especial ao país.

19/07/2019 REUTERS/Adriano Machado

“Nós conseguimos, com nossa equipe, assinar a união comercial Mercosul e Europa. Estamos bastante avançados neste sentido com Japão e Coreia do Sul. Trump tem nos dado uma atenção toda especial”, disse o presidente ao discursar durante a abertura do 29º Congresso e ExpoFenabrave, na zona sul da capital paulista.

Em tom irônico, o presidente também afirmou que teve “prazer” de conversar com o presidente francês, Emmanuel Macron, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, sobre a Amazônia, e disse que os dois líderes, que manifestaram preocupação com a política ambiental do governo brasileiro, não sabiam que o país está “sob nova direção”.

“Vocês não imaginam o prazer que eu tive de conversar com Macron e Angela Merkel. Que prazer! Eles não se deram conta ainda que o Brasil está sob nova direção. Agora tem presidente da República”, disparou Bolsonaro, que voltou a dizer que dados, apontados por ele como incorretos, sobre o desmatamento da Amazônia prejudicam a imagem do Brasil no exterior.

No acordo assinado com o Mercosul, países da União Europeia incluíram cláusulas relacionadas ao meio ambiente e, recentemente, Bolsonaro cancelou encontro que teria com o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, em Brasília para, no mesmo horário, fazer uma transmissão ao vivo nas redes sociais enquanto cortava o cabelo.

CRÍTICAS À IMPRENSA

Bolsonaro, aplaudido em vários momentos de sua fala e aclamado como “mito” por parte da plateia ao fim do discurso, também aproveitou o evento para fazer várias críticas à imprensa, a quem acusou de fazer política partidária.

“O que eu quero, o que eu preciso da imprensa é a verdade. Eu quero que a imprensa venda a verdade para o povo brasileiro e não faça política partidária, como vêm fazendo alguns órgãos de imprensa”, disparou o presidente, que em vários momentos usou de ironia ao se referir aos meios de comunicação.

Em um desses momentos, o presidente citou a edição de uma medida provisória que desobriga as empresas de capital aberto de publicarem seus balanços em jornais, numa medida que desonera empresários, mas deve afetar veículos impressos que publicam esses balanços.

“No dia de ontem —eu não sei se a imprensa de papel vai divulgar— mas também via medida provisória, essa imprensa que eu tanto amo... ontem assinei medida provisória que fala sobre publicação de balanços referentes às empresas de capital aberto”, ironizou.

“Então, para ajudar a imprensa de papel e para facilitar a vida de quem produz também, a nossa medida provisória faz com que o empresário possa publicar o seu balanço a custo zero em sites da CVM e no Diário Oficial da União.”

Bolsonaro se referiu diretamente ao jornal Valor Econômico, onde vários balanços de empresas de capital aberto são publicados, ao comentar a MP.

“Eu tenho certeza que a imprensa vai apoiar essa medida”, disse, arrancando risos e aplausos da plateia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below