August 21, 2019 / 10:35 AM / a month ago

Trump diz que teve que "enfrentar a China independentemente de impacto no curto prazo

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump 21/08/2019 REUTERS/Jonathan Ernst

Por Humeyra Pamuk e Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, endureceu sua retórica comercial na terça-feira, dizendo que teve que confrontar a China mesmo que isso provocasse danos de curto prazo à economia dos EUA porque o governo de Pequim enganou Washington por décadas.

A declaração de Trump foi dada horas antes de seu governo anunciar a aprovação de uma venda de 8 bilhões de dólares de jatos F-16 da Lockheed Martin para Taiwan, movimento que deve irritar Pequim e reduzir ainda mais as perspectivas de um rápido acordo comercial.

“Alguém tinha de enfrentar a China”, disse Trump a repórteres durante visita à Casa Branca do presidente da Romênia, Klaus Iohannis. “Isso era algo que precisava ser feito. A única diferença é que eu estou fazendo isso”, completou.

O Ministério das Relações Exteriores da China aparentemente minimizou as declarações.

“O fato de os dois lados terem diferenças em questões de comércio e a economia não é algo a se ter medo. O importante é resolver as questões através do diálogo”, disse o porta-voz do ministério, Geng Shuang, nesta quarta-feira em Pequim.

As tarifas e ameaças de Trump afetaram os mercados globais e irritaram investidores conforme a disputa comercial entre as duas maiores economias do mundo se prolonga para o segundo ano sem um fim à vista.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below