August 30, 2019 / 1:22 PM / 2 months ago

Índice avança com foco no exterior; Lojas Americanas sobe

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista mantinha a alta nesta sexta-feira, favorecida pelo viés externo positivo, diante de sinais de que EUA e China irão retomar as negociações comerciais, com Lojas Americanas entre as maiores altas do Ibovespa após anúncio de que discute parceria com a BR Distribuidora para lojas de conveniência.

09/05/2016 REUTERS/Paulo Whitaker

Às 11:22, o Ibovespa subia 0,56 %, a 101.088,51 pontos. O volume financeiro somava 3,97 bilhões de reais. Tal desempenho ajudava a confirmar uma performance positiva na semana, mas agosto ainda caminhava para um resultado fraco.

No exterior, repercutia positivamente que equipes de negociadores comerciais de China e Estados Unidos estão mantendo uma comunicação eficaz, conforme declaração do Ministério das Relações Exteriores chinês, com ambos os países em um embate tarifário de centenas de bilhões de dólares.

Em Wall Street, o S&P 500 subia 0,25%.

“O finalzinho do mês foi mais positivo para as bolsas internacionais com a retórica menos beligerante de autoridades americanas e chinesas”, destacou a Coinvalores, ponderando que, apesar de discursos mais amenos, tarifas de parte a parte estão marcadas para passar a valer no primeiro dia de setembro.

Para a equipe da Coinvalores, o mercado continua acompanhando o desenrolar das negociações, que deve seguir sendo o principal direcionador das bolsas no curto e médio prazos, conforme nota distribuída a clientes.

DESTAQUES

- LOJAS AMERICANAS PN subia 2,89%, após assinar com a BR DISTRIBUIDORA memorando de entendimentos não vinculante para guiar estudos sobre a viabilidade de uma possível parceria estratégica no segmento de lojas de conveniência da BR, conforme comunicados divulgados pelas companhias. BR DISTRIBUIDORA ON cedia 0,14%.

- VALE ON tinha alta de 2,17%, na esteira da recuperação dos preços do minério de ferro na China, onde os contratos futuros da commodity subiram mais de 4% nesta sexta-feira, impulsionados por um movimento de reconstrução de estoques da matéria-prima siderúrgica. Na esteira, CSN ON subia 1,69%.

- JBS ON valorizava-se 2,99%, reforçando a alta do Ibovespa, conforme permanecem expectativas positivas para a demanda externa em razão da peste suína africana.

- BRF ON caía 2,88%, tendo de pano de fundo comunicado da véspera de que Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) reduziu fatia na companhia para 9,98%, bem como declaração da empresa nesta sexta-feira de que avalia emissão de bônus no exterior entre alternativas de captação de recursos.

- PETROBRAS PN tinha decréscimo de 0,35%, tendo de pano de fundo queda do petróleo no exterior.

- BRADESCO PN subia 1,33%, ajudando na alta, mas ITAÚ UNIBANCO PN mostrava variação negativa de 0,06%.

- CYRELA valorizava-se 3,32%, em sessão positiva para o setor imobiliário. Em relatório recente, o Morgan Stanley afirmou ver evidência de ‘momentum’ para o segmento residencial de média e alta rendas, avaliando que Cyrela era o melhor meio para aproveitar o cenário.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below