August 30, 2019 / 8:02 PM / 25 days ago

Preços do petróleo caem antes de furacão nos EUA, mas avançam na semana com alívio EUA-China

FILE PHOTO: An employee demonstrates a sample of crude oil in the Yarakta Oil Field, owned by Irkutsk Oil Company (INK), in Irkutsk Region, Russia in this picture illustration taken March 11, 2019. REUTERS/Vasily Fedosenko/File Photo

NOVA YORK (Reuters) - Os contratos futuros de petróleo caíram nesta sexta-feira, com o petróleo dos Estados Unidos recuando quase 3% pela aproximação de um furacão à costa da Flórida, o que pode diminuir a demanda, mas os preços se mantiveram nos trilhos para o maior aumento semanal desde o início de julho, impulsionados por um alívio na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Os futuros do petróleo Brent recuaram 0,65 dólar, ou 1,1%, e fecharam a 60,43 dólares por barril. Já o petróleo dos Estados Unidos fechou em queda de 1,61 dólar, ou 2,8%, a 55,10 dólares o barril.

O furacão Dorian ganhou força ao se aproximar da costa da Flórida nesta sexta-feira, aumentando o risco de partes do Estado dos EUA serem atingidas por ventos fortes, tempestades e fortes chuvas por um período prolongado depois de sua chegada no início da próxima semana.

“A última forma do furacão Dorian o mostra evitando o Golfo do México, mas tomando todo o Estado da Flórida, o que faz dele um evento de destruição de demanda para o mercado de energia, e não de interrupção de oferta”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital.

Enquanto isso, a produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu 80 mil barris por dia em agosto, o primeiro aumento mensal neste ano, segundo uma pesquisa da Reuters. [nL2N25Q0V6]

Os contratos futuros do petróleo caíram cerca de 20% desde que atingiram o pico de 2019 em abril, em parte devido a preocupações de que a guerra comercial entre EUA e China possa prejudicar a economia global e diminuir a demanda por petróleo.

Apenas em agosto, o Brent registrou uma queda mensal de 7,3%, enquanto o WTI recuou 6%.

Nesta semana, entretanto, o WTI avançou 1,7% e o Brent ganhou 1,8%, com expectativas de que as tensões comerciais entre os dois maiores consumidores de petróleo do mundo estejam se aliviando.

Reportagem adicional de Aaron Sheldrick

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below