September 5, 2019 / 10:57 AM / 11 days ago

Bolsas europeias batem máxima em um mês com otimismo comercial

(Reuters) - As ações europeias subiam pelo segundo dia consecutivo nesta quinta-feira, depois que a China anunciou que voltaria às negociações comerciais com os Estados Unidos, aumentando as esperanças de que os dois países façam progressos na resolução de uma disputa que coloca as principais economias em risco de recessão.

Bolsa de valores de Frankfurt 02/09/2019 REUTERS

O Ministério do Comércio da China disse que sua equipe comercial consultará seus colegas dos EUA em meados de setembro para se preparar para as negociações no início de outubro, e ambos os lados concordaram em tomar medidas para criar condições favoráveis.

“Estamos em um mercado em que os investidores estão quase desesperados por notícias positivas e, portanto, isso está tendo um efeito positivo”, disse Craig Erlam, analista sênior de mercado da OANDA, em Londres.

“Os investidores esperam que tenhamos um avanço positivo e o mínimo de progresso para outra fase que possa levar a um acordo comercial”, disse Erlam, alertando, contudo, sobre a expectativa de esperar demais acerca das negociações.

O índice pan-europeu STOXX 600 subia 0,61% por volta de 7h33, nas máximas desde 1º de agosto, após alta de quase 0,9% na sessão anterior.

As ações de automóveis tinham alta de 1,41%, e as empresas de tecnologia avançavam 1,58%, com o alívio das tarifas gerando suporte às empresas que correm maior risco devido à redução do ritmo do comércio global.

Embora o sentimento parecesse favorável a ativos de risco —uma vez que investidores saíam de ativos de refúgio, como ouro e iene japonês—, preocupações mais amplas permaneciam.

As encomendas industriais na Alemanha caíram em julho mais do que o esperado, devido à fraca demanda do exterior, mostraram dados nesta quinta-feira, sugerindo que o setor manufatureiro em dificuldades podem levar a maior economia da Europa a uma recessão no terceiro trimestre.

O índice FTSEurofirst 300 tinha alta de 0,52%, a 1.516 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,76%, a 7.255 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subia 0,81%, a 12.122 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 0,90%, a 5.581 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 0,61%, a 21.870 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 1,05%, a 8.949 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,38%, a 4.950 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below