April 14, 2020 / 4:10 PM / 4 months ago

Lucro do JPMorgan despenca com coronavírus e queda do petróleo

10/01/2017. REUTERS/Stephanie Keith

BANGALORE/NOVA YORK (Reuters) - O lucro trimestral do JPMorgan caiu mais de dois terços, com a pandemia de coronavírus e os baixos preços do petróleo forçando o maior banco dos Estados Unidos a aumentar as reservas para se proteger de uma possível onda de inadimplência.

A provisão para perdas de crédito saltou cinco vezes, para 8,3 bilhões de dólares no primeiro trimestre, com dois terços das reservas de crédito adicionais tomadas para empréstimos ao consumidor.

“Dada a probabilidade de uma recessão bastante grave, era necessário criar reservas”, disse o presidente-executivo do JPMorgan, Jamie Dimon. Ele alertou acionistas na semana passada que a crise do coronavírus prejudicaria os lucros “significativamente” em 2020.

A pandemia fechou as empresas, levou quase 10 milhões de pessoas ao desemprego nos Estados Unidos e deve causar uma recessão global inédita em gerações.

O lucro líquido do JPMorgan caiu para 2,87 bilhões de dólares, ou 0,78 dólar por ação, ante 9,18 bilhões, ou 2,65 dólares por ação, no primeiro trimestre de 2019.

Os analistas esperavam, em média, 1,84 dólar por ação, de acordo com a Refinitiv. Não ficou claro imediatamente se os números relatados são comparáveis ​​com as estimativas.

O lucro do JPMorgan também foi prejudicado por uma baixa de 951 milhões de dólares na divisão de banco de investimentos.

Reportagem de Anirban Sen, em Bangalore; e de Elizabeth Dilts-Marshall e David Henry, em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below