for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Embraer poderá negociar com outras empresas com fim de parceria com Boeing, diz Bolsonaro

Logo da Embraer na sede da empresa em São José dos Campos 28/02/2018 REUTERS/Roosevelt Cassio/File Photo

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que, com o fim do acordo entre a Embraer e a Boeing, a empresa brasileira poderá buscar novas negociações com outras empresas.

“Estamos avaliando. Tem golden share, é minha, eu assino. Se o negócio for desfeito, talvez se recomece uma nova negociação com outra empresa”, disse o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada nesta manhã.

O anúncio de que o acordo, iniciado em 2017, estava desfeito foi dado pela Boeing na manhã de sábado, alegando que a Embraer não havia cumprido todos os passos acordados em contrato para separar a sua linha de aviões regionais para formatar a nova empresa.

Já a Embraer anunciou esta manhã um processo de arbitragem contra a empresa norte-americana para resolver o que considera pendências no rompimento do contrato.

A empresa brasileira acusa a Boeing de ter forçado o fim do contrato por estar em dificuldades financeiras e informou que agirá legalmente para reaver perdas financeiras causadas pelo rompimento unilateral do contrato.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up