for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China tem importação recorde de soja em junho, com grandes carregamentos do Brasil

16/04/2018 REUTERS/Agustin Marcarian/

PEQUIM (Reuters) - As importações mensais de soja pela China tiveram um recorde em junho, com salto de 71% na comparação anual, mostraram dados de alfândega nesta terça-feira, com forte ritmo de chegadas de carregamentos do Brasil, o principal fornecedor do país.

A China, maior importadora global da oleaginosa, importou 11,16 milhões de toneladas em junho, ante 6,51 milhões no mesmo período do ano anterior. Houve ainda alta de 19% na comparação com os 9,38 milhões de toneladas de maio, segundo números da Administração Geral de Alfândegas.

As exportações do Brasil tiveram uma retomada após março, na sequência de uma melhoria do lima no país da América do Sul.

“A principal razão é que os grãos brasileiros estavam baratos e as margens de processamento em junho estavam realmente boas, então processadores agendaram um monte de cargas”, disse Xie Hullian, analista da consultoria agrícola Cofeed.

“Processadores assinaram muitos contratos com consumidores finais e realizaram pré-vendas de muito farelo, para travar os lucros”, acrescentou.

Processadores chineses de soja, que mais cedo neste ano tiveram que parar operações devido à falta de oferta do grão, estão agora sofrendo com excesso de estoques.

Ainda assim, as importações neste mês devem permanecer acima dos níveis normais, acima das 9 milhões de toneladas, disseram analistas e operadores de mercado.

“As importações em julho devem atingir 10 milhões de toneladas também, com a maior parte dos carregamentos vindo do Brasil”, disse a analista Monica Tu, da Shanghai JC Intelligence.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up