July 15, 2020 / 1:40 PM / a month ago

Produção manufatureira nos EUA salta em junho, mas segue abaixo de nível pré-pandemia

WASHINGTON (Reuters) - A produção nas fábricas dos Estados Unidos aumentou pelo segundo mês seguido em junho, uma vez que o setor automobilístico acelerou em meio à reabertura das empresas, mas a melhora na atividade manufatureira foi ofuscada pelo aumento das infecções por Covid-19.

Trabalhadores fabricam máscaras protetoras em linha de montagem enquanto o presidente dos EUA, Donald Trump, visita instalação da Honeywell em Phoenix, Arizona, EUA, em 5 de maio de 2020. REUTERS/Tom Brenner

O Federal Reserve informou nesta quarta-feira que a produção manufatureira aumentou 7,2% no mês passado. A produção nas fábricas avançou 3,8% em maio.

A produção fabril ainda está 11,1% abaixo de seu nível de fevereiro.

Economistas consultados pela Reutera projetavam aumento de 5,6% na produção manufatureira em junho.

As empresas retomaram as operações após fechamento em meados de março em um esforço para retardar a disseminação do coronavírus.

Porém, houve um ressurgimento de novas infecções da doença respiratória, especialmente no sul e oeste dos EUA, regiões densamente povoadas, levando algumas autoridades nessas áreas a fechar os negócios novamente ou interromper a reabertura.

A produção nas fábricas contraiu a uma taxa anualizada de 47,0% no segundo trimestre, depois de recuar a um ritmo de 5,5% no período de janeiro a março. A manufatura, responsável por 11% da economia dos EUA, também passa por dificuldades relacionadas às consequências da guerra comercial do governo Trump com a China.

As cadeias globais de suprimentos permanecem fracas e a demanda por petróleo está enfraquecida, levando a preços mais baixos, o que está diminuindo os gastos de produtores de petróleo com equipamento de perfuração e exploração de poços.

Economistas projetam que os gastos empresariais tenham sofrido contração no segundo trimestre, o quinto declínio trimestral consecutivo.

A produção de veículos automotores e peças disparou 105,0% em junho, após crescer 120% em maio. Mesmo assim, a produção de automóveis permaneceu quase 25% abaixo do nível pré-pandemia.

A alta na produção manufatureira junto com acréscimo de 4,2% na produção em plantas de concessionárias de serviços públicos compensou a queda de 2,9% na produção do setor de mineração, o que resultou em aumento de 5,4% na produção industrial em junho. Em maio, a alta foi de 1,4%.

A produção industrial contraiu a uma taxa de 42,6% no segundo trimestre, o maior declínio desde a Segunda Guerra Mundial, depois de ter caído a um ritmo de 6,8% no primeiro trimestre.

A utilização da capacidade instalada no setor manufatureiro —uma medida de quanto as empresas estão utilizando seus recursos— subiu 4,6 pontos percentuais, para 66,9% em junho. A utilização da capacidade do setor industrial, mais amplo, avançou 3,5 pontos percentuais, para 68,6%, mas ainda está 11,2 pontos percentuais abaixo da média de 1972 a 2019.

Autoridades do Fed tendem a considerar as medidas de uso da capacidade para sinais de quanta “folga” resta na economia —até que ponto o crescimento tem espaço para ocorrer antes de se tornar inflacionário.

Reportagem de Lucia Mutikani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below