for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Confiança empresarial na Alemanha melhora, mas nova onda de coronavírus ameaça perspectivas

Mulheres observam vitrine de loja na cidade alemã de Herne 11/09/2012 REUTERS/Ina Fassbender

BERLIM (Reuters) - O sentimento empresarial na Alemanha continuou a se recuperar em julho de seu maior declínio em décadas, com as empresas esperando que a maior economia da Europa se recupere do choque do coronavírus -- desde que seja evitada uma segunda onda de infecções.

O instituto Ifo disse nesta segunda-feira que seu índice do clima empresarial subiu para 90,5 em julho, ante uma leitura de 86,3 em junho. Esse foi o terceiro salto consecutivo e uma leitura acima do esperado.

“A economia alemã está se recuperando passo a passo”, disse o presidente do Ifo, Clemens Fuest, acrescentando que as empresas estão notavelmente mais satisfeitas com a situação atual dos negócios.

O governo espera que seu pacote de estímulo -- de mais de 130 bilhões de euros, incluindo um corte temporário do IVA para impulsionar a demanda doméstica -- ajude a economia a retornar à trajetória de crescimento.

A pesquisa mostrou que os consumidores estavam começando a abrir suas carteiras, enquanto a atividade industrial estava se recuperando lentamente, disse o economista do Ifo Klaus Wohlrabe.

Os números surpreendentemente fortes do Ifo sugeriram que a economia alemã começou bem o terceiro trimestre. Wohlrabe confirmou uma previsão de crescimento de 6,9%.

Ainda assim, espera-se que a economia caia dois dígitos nos três meses de abril a junho, quando a vida pública e a atividade econômica quase pararam por causa da pandemia.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up