for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Empresas dos EUA superam previsões fracas em trimestre impactado pelo coronavírus

NOVA YORK (Reuters) - Um percentual recorde de empresas norte-americanas está superando as previsões dos analistas nesta temporada de balanços, dando aos investidores um vislumbre de esperança no que ainda se espera ser o período de resultados trimestrais mais fraco desde a crise financeira internacional.

REUTERS/Phil Noble

Já passando da metade do período de divulgação de balanços do segundo trimestre, 82,1% das empresas que reportaram superaram as expectativas de lucro, o que seria o nível mais alto desde o início da série história em 1994, segundo dados da Refinitiv.

Além disso, as empresas do S&P 500 superaram as expectativas de lucro em 21,7%, também nível mais alto desde 1994.

Em muitos casos, as estimativas foram reduzidas tanto antes da temporada de balanços que superá-las se tornou mais fácil, disseram estrategistas. Ainda assim, os resultados reforçam o argumento dos investidores que apostam que o impacto dos bloqueios e demissões causados pelo coronavírus nos resultados das empresas pode não ser tão terrível quanto se pensava anteriormente.

O S&P 500 subiu quase 4% desde o início da divulgação de resultados em meados de julho, deixando o índice a 3,4% da máxima histórica de fevereiro.

Certamente, o ritmo da recuperação do mercado em relação às mínimas de março diminuiu nas últimas semanas, com os resultados sendo divulgados à medida que os Estados Unidos vêem um ressurgimento de casos de coronavírus em muitas áreas e os dados econômicos permanecem sombrios.

Os resultados das empresas do S&P 500 no segundo trimestre - que devem cair 33,8% em relação ao ano anterior - ainda devem ser o ponto mais baixo para este ano e o maior declínio trimestral desde a crise financeira.

Estrategistas do BofA Global Research escreveram em nota que, embora as margens estejam “um nível acima das expectativas”, ainda é esperado que entrem em colapso e declarações das empresas sugerem mais cortes de empregos pela frente.

Ainda assim, algumas empresas conseguiram resultados melhores que o esperado para o segundo trimestre.

Os investidores estão particularmente interessados em ouvir as empresas de tecnologia, o setor com maior peso nos resultados do S&P 500.

Com os balanços divulgados até agora, de 36 das 71 empresas de tecnologia do S&P 500, o lucro do segundo trimestre para o índice do setor agora tem previsão de crescimento de 1,4% na comparação anual, contra a previsão de 1 de julho de um declínio de 8%, mostraram dados da Refinitiv.

“O segundo trimestre de 2020 foi o trimestre mais incerto que já vi na minha vida. A administração das empresas, na maioria das vezes, suspenderam as previsões, assim como o mundo ficou cego quanto ao que o segundo trimestre traria”, afirmou Peter Tuz, presidente da Chase Investment Counsel.

E, “tivemos resultados em geral melhores do que o pior cenário imaginável. ... As coisas estão um pouco mais positivas do que muitas pessoas pensavam”.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up