for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Superávit comercial da zona do euro aumenta com queda de importações, PIB e emprego têm quedas recordes

Fábrica de aço na cidade de Duisburg, na Alemanha 02/12/2012 REUTERS/Ina Fassbender

BRUXELAS (Reuters) - O superávit comercial da zona do euro com o resto do mundo saltou em junho para 21,2 bilhões de euros uma vez que o recuo das importações de bens do bloco superou a queda das exportações em meio em meio a perdas globais no comércio devido à pandemia de Covid-19.

O bloco também registrou a pior queda no emprego na série histórica no segundo trimestre de 2020, informou a agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat.

A agência também confirmou o recuo recorde do Produto Interno Bruto do bloco no segundo trimestre, que caiu 12,1% em comparação com os três primeiros meses do ano.

A Eurostat informou nesta sexta-feira que o superávit comercial de junho foi maior do que o registrado um ano antes, quando o bloco teve saldo positivo de 19,4 bilhões de euros. A leitura também superou a expectativa de superávit de 12,6 bilhões.

O dado foi resultado de uma queda de 12,2% nas importações, o que mais do que compensou o recuo de 10% das exportações, mostraram as estimativas da Eurostat.

Em dado separado, a Eurostat informou que o emprego na zona do euro entre abril e junho caiu 2,8% na comparação com os três meses anteriores, na maior queda desde que os dados começaram a ser coletados em 1995.

Reportagem de Francesco Guarascio

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up