for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ibovespa avança com alívio sobre Guedes e fiscal; Magazine Luiza sobe 4,5%

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa voltava a trabalhar acima dos 100 mil pontos nesta terça-feira, após o governo reiterar a permanência do ministro da Economia, Paulo Guedes, bem como compromisso com as contas públicas, com Magazine Luiza entre as maiores altas após forte crescimento nas vendas online no segundo trimestre.

B3. 25 de julho de 2019. REUTERS/Amanda Perobelli

Às 11:48, o Ibovespa subia 1,8 %, a 101.386,15 pontos. O volume financeiro era de 8,6 bilhões de reais.

Na véspera, o tom negativo prevaleceu na bolsa paulista, com o Ibovespa fechando abaixo dos 100 mil pontos, na mínima em mais de um mês, em meio a ruídos envolvendo o ministro da Economia e receios com o quadro fiscal do país.

Ainda na quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse à CNN Brasil que a saída do ministro “nunca foi cogitada”. Ele também citou que ele e Guedes estão alinhados na decisão de que há “possibilidade zero de furar o teto de gastos”.

Na visão da equipe da Elite Investimentos, em uma sessão sem balanços corporativos, as declarações de Bolsonaro endossavam um clima de alívio entre investidores.

Em paralelo, Guedes afirmou na véspera que a confiança entre ele e o presidente Jair Bolsonaro é recíproca, mas admitiu que seu posto é difícil.

Nesta terça-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que é necessário garantir a credibilidade da política fiscal do país e não se deve abrir mão do teto de gastos.

As especulações em torno de uma eventual saída de Guedes do governo têm ganhado força após debandada da Economia e aumento de pressões políticas por mais gastos públicos.

Para alguns agentes financeiros, esses acenos “compram tempo”, principalmente dada a resiliência de bolsas no exterior, mas a reação na segunda-feira sugere que talvez seja necessária uma ação mais concreta de curto prazo.

No exterior, Wall Street perdia um pouco o fôlego, após o Nasdaq e o S&P 500 baterem máximas recordes, balanços de empresas como Home Depot e Walmart no radar além de dados construção de moradias no mês passado.[nL1N2FK0U1]

Entre as commodities, os futuros do minério de ferro saltaram, com ganhos tanto na bolsa chinesa de Dalian quanto em Cingapura, em meio a expectativas de que o uso de aço na China deve seguir firme nos próximos meses. Os preços do petróleo, porém, recuavam.

DESTAQUES

- MAGAZINE LUIZA ON avançava 4,54%, após mostrar vendas totais de abril a junho de 8,6 bilhões de reais, um aumento de 49% ante mesmo período de 2019, com salto de 182% no e-commerce total. No setor, B2W ON subia 2,77% e VIA VAREJO ON ganhava 1,54%.

- VALE ON mostrava elevação de 2,19%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo em forte alta, capitaneada pela CSN ON, que subia 7,10%, na esteira de perspectivas de aumento da demanda chinesa. Em comentário nesta terça-feira, o presidente do Inda também estimou que usinas não terão dificuldades em implementar aumento de preço médio de 10% em aços planos entre agosto e setembro.

- ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN subiam 0,33% e 1,04%, respectivamente, após fortes perdas na véspera.

- MARFRIG ON perdia 1,68%, após elevação relevante na véspera, quando o setor de proteínas ficou entre as poucas altas da sessão. MINERVA ON tinha queda de 1,13% e JBS ON recuava 0,42%.

- PETROBRAS PN subia 2,2%, apesar da debilidade dos preços do petróleo, embalada pelo viés positivo que prevalecia na bolsa paulista.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up