for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Colheita de milho no Paraná vai a 63%; clima apresenta risco para trigo

26/07/2017. REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita da segunda safra de milho 2019/20 do Paraná alcançou 63% da área plantada, avanço de 12 pontos percentuais ante a semana anterior, enquanto a previsão de geada ligou um alerta sobre riscos para as lavouras de trigo, informou o Departamento de Economia Rural do Estado (Deral) nesta terça-feira.

O ritmo de colheita do milho é inferior aos 93% registrados no mesmo período do ano passado e também segue atrasado em relação a 2018, quando nesta época 76% das lavouras tinham sido colhidas.

De acordo com o órgão do governo paranaense, 45% das lavouras de milho possuem condições boas, mesmo nível da semana anterior, e 91% estão no estágio de maturação, o que diminui a possibilidade de danos causados pelo clima.

Já o trigo conta com somente 14% das lavouras em maturação. “Pelo menos dois terços das áreas do cereal estão suscetíveis a problemas climáticos”, afirmou o analista do Deral Carlos Hugo Godinho.

Segundo ele, há uma frente fria prevista para chegar ao Estado --maior produtor de trigo do país-- no fim de semana, com alta possibilidade de ocorrência de geada, o que pode afetar as lavouras do cereal que ainda estão em desenvolvimento.

“Por enquanto é somente um risco. Temos que aguardar o evento (climático) para ver o que ele traz para a gente”, acrescentou.

Segundo levantamento do Deral, 83% das lavouras de trigo ainda são consideradas boas, 15% estão em condições médias e somente 2% estão ruins.

A maior parte das áreas está na etapa de frutificação, com 38%.

Por Nayara Figueiredo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up