for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

S&P 500 bate recorde de fechamento e recupera nível pré-Covid

Operadores de máscaras trabalham no pregão da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), em 26 de maio de 2020 . REUTERS/Brendan McDermid

NOVA YORK (Reuters) - O índice S&P 500 fechou em patamar recorde nesta terça-feira, recuperando-se das enormes perdas desencadeadas pela pandemia do coronavírus e coroando uma das mais dramáticas recuperações da história do índice.

O registro confirma, de acordo com uma definição amplamente aceita, que o índice mais seguido de Wall Street entrou em um mercado em alta (“bull market”) depois de atingir sua mínima da pandemia em 23 de março. O S&P 500 sobe cerca de 55% desde então.

Isso torna o mercado em baixa (“bear market”) que começou no final de fevereiro o mais curto da história do S&P 500.

Trilhões de dólares em estímulos fiscais e monetários deixaram Wall Street com farta disponibilidade de dinheiro, empurrando investidores ávidos por retornos ao mercado de ações. As ações da Amazon e de outras empresas relacionadas à tecnologia --setor de rápido crescimento-- têm sido vistas como as mais confiáveis para superar a crise.

Dúvidas subjacentes sobre a saúde da economia, no entanto, persistiram na sessão desta terça-feira, com reações mornas aos resultados fortes de Home Depot e Walmart limitando os ganhos.

O Dow Jones caiu 0,24%, para 27.777,59 pontos, o S&P 500 avançou 0,23%, para 3.389,78 pontos, e o Nasdaq teve alta de 0,73%, a 11.210,84 pontos, segundo números preliminares.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up