for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ata do Fed cita desvalorização do real em meio a "turbulência" política e Covid-19 no Brasil

Notas do real e do dólar são dispostas em corretora de câmbio. 10/09/2015. REUTERS/Ricardo Moraes.

SÃO PAULO (Reuters) - A ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) divulgada nesta quarta-feira trouxe uma referência ao Brasil, citando que o real desvalorizou ante o dólar entre as reuniões de junho e julho do Fed em meio a “turbulência política” e a “crescentes” casos de Covid-19 no país.

No texto, o Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed) citou que o índice do dólar acompanhado pela equipe do BC dos EUA teve leve queda no período entre as reuniões de 9-10 de junho e 28-29 de julho, com o euro em alta de cerca de 3% nesse intervalo.

“Em contraste, o real brasileiro desvalorizou cerca de 5 por cento em relação ao dólar, em meio a continuação dos cortes nas taxas de juros pelo Banco Central do Brasil, casos crescentes de coronavírus e turbulência política no Brasil”, disse o Fed no documento.

O dólar, que já vinha em alta, acelerou os ganhos após a divulgação da ata do Fomc para perto de 5,54 reais. O Banco Central atuou no mercado com oferta líquida de contratos de swap cambial, mas a moeda se mantinha em firme valorização de 1,05%, para 5,5268 reais.

O real tinha o pior desempenho entre moedas emergentes comparáveis nesta sessão e cai 27,3% em 2020, de longe a maior queda entre as principais divisas.

Texto de José de Castro

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up