for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Wall St toca mínima em quase 7 semanas com temores sobre vírus e incerteza sobre estímulo

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Nova York, em Wall Street 09/10/2019 REUTERS/Brendan McDermid

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street atingiram seu menor nível em quase sete semanas nesta segunda-feira, já que preocupações sobre possíveis novos lockdowns causados pelo coronavírus e a incapacidade do Congresso norte-americano de chegar a um acordo sobre mais estímulos fiscais aumentavam temores de outro golpe para a economia dos Estados Unidos.

Todos os principais subíndices do S&P registravam queda, com o setor de energia .SPNY liderando as perdas diante da baixa dos preços do petróleo, reflexo da possível retomada de produção da Líbia e do salto nos casos de coronavírus.

Os principais índices de Wall Street vêm sofrendo fortes quedas nas últimas três semanas, à medida que investidores se desfazem de ações relacionadas a tecnologia depois de uma impressionante recuperação que devolveu o S&P 500 e o Nasdaq a máximas recordes.

Outra rodada de restrições às empresas ameaçará uma recuperação nascente na economia como um todo e aumentará a pressão sobre o mercado de ações, disseram analistas. A primeira rodada de lockdowns em março levou o S&P 500 .SPX a sofrer sua pior queda mensal desde a crise financeira global.

Thomas Mantione, diretor administrativo da UBS Private Wealth Management, disse que a morte de Ruth Bader Ginsburg, juíza da Suprema Corte dos EUA, também diminui as chances de outro pacote de estímulo fiscal para ajudar a tirar a economia doméstica de uma recessão profunda.

Às 11:48 (horário de Brasília), o índice Dow Jones .DJI caía 2,99%, a 26.830 pontos, enquanto o S&P 500 .SPX perdia 2,57029%, a 3.234 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq .IXIC recuava 2,32%, a 10.543 pontos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up