4 de Dezembro de 2012 / às 10:49 / 5 anos atrás

BCE não pode ter última palavra em supervisão bancária, diz Schaeuble

BRUXELAS, 4 Dez (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) não deveria ter a última palavra quando supervisionar bancos, afirmou nesta terça-feira o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, alertando que o Parlamento alemão não irá aprovar um mecanismo que busca fiscalizar todos os credores da região.

Ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, faz declaração sobre política do governo no Bundestag do Parlamento alemão, em Berlim. O Banco Central Europeu (BCE) não deveria ter a última palavra quando supervisionar bancos, afirmou o ministro, alertando que o Parlamento alemão não irá aprovar um mecanismo que busca fiscalizar todos os credores da região. 30/11/2012 REUTERS/Thomas Peter

“O direito da decisão final não pode ser deixado para o Conselho do BCE”, afirmou Schaeuble durante troca de pontos de vista pública com outros ministros das Finanças da zona do euro em Bruxelas.

Ele pediu que o BCE garanta que a política fiscal e bancária não se prenda à política monetária e disse duvidar que o BCE possa supervisionar milhares de credores.

“Mais uma vez e mais uma vez, nós deixamos claro que uma muralha da China entre supervisão bancária e política monetária é uma necessidade absoluta”, disse Schaeuble.

Reportagem de Robin Emmott e John O'Donnell

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below