March 13, 2013 / 12:52 PM / 6 years ago

Vendas no varejo dos EUA têm maior ganho em 5 meses em fevereiro

WASHINGTON, 13 Mar (Reuters) - As vendas varejistas nos Estados Unidos subiram mais do que o esperado em fevereiro, à medida que os norte-americanos compraram veículos e uma série de outros produtos mesmo pagando mais pela gasolina, sugerindo que os gastos do consumidor este trimestre irão se sustentar apesar dos impostos maiores.

O Departamento do Comércio informou nesta quarta-feira que as vendas no varejo cresceram 1,1 por cento, o maior aumento desde setembro, depois de um ganho revisado de 0,2 por cento em janeiro.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que as vendas no varejo, que equivalem a aproximadamente 30 por cento dos gastos do consumidor, subissem 0,5 por cento no mês passado, após um ganho previamente reportado de 0,1 por cento em janeiro.

O núcleo das vendas, que exclui automóveis, gasolina e materiais de construção, e que possuem uma correspondência muito próxima com o componente de gastos do consumidor do Produto Interno Bruto (PIB), aumentou 0,4 por cento após ter avançado 0,3 por cento em janeiro.

O aumento no núcleo das vendas foi o mais recente a sugerir impulso na economia, uma vez que a política fiscal apertou, marcada pelo fim de um corte de 2 por cento no imposto nas folhas de pagamento e um aumento nos impostos para americanos ricos no dia 1º de janeiro.

O aumento de empregos acelerou em fevereiro e a indústria obteve sua melhor performance em 1 ano e meio.

Os ganhos no núcleo de vendas nos dois primeiros meses do ano ofereceram esperanças de que os gastos do consumidor, que representam aproximadamente 70 por cento da economia norte-americana, provavelmente não vai diminuir muito neste trimestre, após terem aumentado a uma taxa anual de 2,1 por cento no quarto trimestre.

Isso deve ajudar a impulsionar o crescimento da economia, depois que ela expandiu timidamente nos últimos três meses de 2012.

Apesar de pagar 35 centavos a mais pela gasolina nas bombas, os consumidores também compraram automóveis no mês passado.

As receitas de concessionárias de automóveis cresceram 1,1 por cento após terem caído 0,3 por cento em janeiro. Excluindo os automóveis, as vendas no varejo subiram 1,0 por cento, também o maior aumento em cinco meses. Isso sucedeu um avanço de 0,4 por cento em janeiro.

No mês passado, os preços altos de combustível ajudaram a alavancar as vendas nos postos de gasolina em 5,0 por cento, o maior ganho desde agosto. Eles tinham subido 0,7 por cento em janeiro. Excluindo a gasolina, as vendas tiveram aumento de 0,6 por cento.

As vendas de materiais de construção e dos fornecedores de equipamento de jardinagem cresceram 1,1 por cento, refletindo os ganhos na construção de moradias, na medida em que o mercado imobiliário recupera a força. As receitas nas lojas de roupas tiveram ganho de 0,2 por cento.

Os atrasos nos reembolsos de impostos provavelmente prejudicaram as vendas nos bares e restaurantes, que tiveram queda de 0,7 por cento, enquanto as receitas das lojas de produtos esportivos, lazer, livros e de música caíram 0,9 por cento.

As vendas de eletrônicos e aparelhos diminuíram 0,2 por cento, enquanto as receitas nas lojas de móveis caíram 1,6 por cento, a maior queda desde abril de 2011.

Reportagem de Lucia Mutikani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below