17 de Julho de 2013 / às 01:28 / 4 anos atrás

Lucro da Localiza dispara no 2o tri, mas PIB desanima

16 Jul (Reuters) - A Localiza teve um lucro quase dez vezes maior no segundo trimestre, a despeito de resultados operacionais pouco animadores, mas acredita em melhora em 2014, a reboque da Copa do Mundo e de investimentos em infraestrutura.

Ajudada por menores despesas financeiras e depreciação de carros, a empresa de locação de veículos abriu nesta terça-feira a temporada de divulgação de balanços de empresas do Ibovespa mostrando que teve, de abril a junho, lucro de 103,4 milhões de reais, ante 10,7 milhões de reais na mesma etapa de 2012.

No entanto, a companhia teve resultados operacionais menos vistosos. A receita líquida de 813,1 milhões de reais foi apenas 3 por cento mais do que em igual período em 2012. O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) encerrou o período em 225,1 milhões de reais, alta de 4,4 por cento no ano a ano.

“O evento da Copa das Confederações não trouxe o aumento de demanda esperado pelo mercado”, afirmou a companhia, em nota. “O menor ritmo de crescimento (...) decorre da desaceleração da atividade econômica ao longo do último ano, refletido no baixo crescimento do PIB Brasileiro”.

Com isso, a expectativa do mercado para avanço da receita da empresa com aluguel de veículos em 2013, que era de 10 por cento no começo do ano, caiu para 5 por cento, disse à Reuters o diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, Roberto Mendes.

A expectativa é de que esse cenário seja revertido mais adiante.

“Temos no ano que vem um cenário diferente, com investimentos sendo anunciados, como os leilões de concessões de rodovias e a Copa do Mundo, que vai ser uma segunda alta estação no ano; depois vêm as eleições”, disse Mendes.

IPI

Segundo a Localiza, a prorrogação da redução do IPI sobre veículos até o fim de 2013 não terá mais impactos, porque a depreciação adicional do ano passado teve a premissa de que os valores dos veículos não voltariam aos patamares de antes.

No segundo trimestre de 2012, a companhia tivera uma depreciação adicional de 100,1 milhões de reais, devido ao efeito da redução do IPI sobre a depreciação de veículos.

Esta depreciação no ano passado refletiu no avanço do lucro líquido entre abril e junho de 2013. Descontado esse efeito, o lucro no período teria crescido 34,6 por cento.

A empresa também teve um recuo de 13 milhões de reais nas despesas financeiras líquidas, devido à queda da taxa básica de juros e seu efeito sobre a dívida. Agora, mesmo com o ciclo em de alta do juro, Mendes não vê grandes impactos adiante.

“A média da taxa de juros este ano e no ano que vem vão ficar próximas, embora em cenários bem diferentes”, disse.

Por Juliana Schincariol no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below