10 de Setembro de 2013 / às 19:06 / em 4 anos

Produção de etanol cresce no Brasil; vendas perto de recorde

SÃO PAULO, 10 Set (Reuters) - A produção de etanol do centro-sul do Brasil cresceu na segunda metade de agosto para atender a uma demanda mais forte no mercado interno, enquanto as usinas da principal região produtora de cana do país reduziram a fabricação de açúcar, apontaram dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) nesta terça-feira.

Trabalhador corte cana de açúcar em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. A produção de etanol do centro-sul do Brasil cresceu na segunda metade de agosto para atender a uma demanda mais forte no mercado interno, enquanto as usinas da principal região produtora de cana do país reduziram a fabricação de açúcar, apontaram dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) nesta terça-feira. 10/11/2010 REUTERS/Sérgio Moraes

A produção de etanol da região, que responde por 90 por cento da safra de cana do país, atingiu 2,08 bilhões de litros na segunda quinzena de agosto, alta de 8,25 por cento ante o mesmo período da safra passada.

Já as vendas do centro-sul em todo o mês passado somaram 2,54 bilhões de litros --sendo 2,17 bilhões de litros ao mercado interno e 369,11 milhões de litros à exportação--, alta de 21,4 por cento ante o mesmo mês de 2012, perto de um recorde mensal.

“Os volumes vendidos pelas unidades produtoras da região centro-sul, considerando tanto o total geral (mercado interno e exportação)... como aquele direcionado somente ao mercado interno, ficaram próximos do patamar recorde para um único mês, observados em julho de 2009 e setembro de 2010, respectivamente”, disse em nota o diretor-técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.

Segundo ele, parte significativa do aumento de vendas se “deve a resposta dos consumidores proprietários de veículos flex, que voltaram a consumir mais etanol hidratado em detrimento à gasolina”.

A Unica citou dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apontando que os preços do etanol hidratado nos Estados de Goiás, Mato Grosso, Paraná e São Paulo permaneceram próximos de patamares que criam estímulo para o consumo do biocombustível.

No acumulado da safra 2013/14, a produção de etanol do centro-sul soma 15,36 bilhões de litros, alta de 29,3 por cento ante o mesmo período da temporada anterior.

AÇÚCAR

Por outro lado, a produção de açúcar somou 3,2 milhões de toneladas na segunda quinzena do mês passado, queda de 3,7 por cento ante o mesmo período de 2012.

Mesmo com um aumento de 4,3 por cento na moagem de cana, a produção de açúcar caiu com as usinas destinando mais matéria-prima para a produção de etanol (51,37 por cento, ante 48,42 por cento no mesmo período da segunda quinzena de agosto de 2012).

“A proporção de matéria-prima direcionada à fabricação de açúcar ou etanol não depende apenas dos preços relativos, mas também de diversas características técnicas, da capacidade de produção e de aspectos comerciais de cada empresa, como contratos de venda já assumidos previamente”, ressaltou Padua.

Os preços do açúcar se valorizaram recentemente em algumas praças, com uma menor oferta sustentando os preços, num momento em que o câmbio eleva, em reais, os valores pagos aos produtores.

“Por isso, a despeito da atual melhora na remuneração do açúcar, não observamos um mix de produção em prol deste produto similar àquele registrado em 2012”, explicou o executivo.

A cotação internacional do açúcar bruto atingiu em julho a mínima de três anos, com uma grande safra do Brasil, o maior produtor e exportador global. As usinas brasileiras produziram 19,9 milhões de toneladas da commodity no acumulado da safra atual, alta de 7 por cento ante a temporada passada.

MOAGEM EM RITMO FORTE

As usinas do centro-sul do Brasil processaram 48,54 milhões de toneladas de cana na segunda quinzena de agosto, alta de 4,3 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado, com as unidades operando perto da capacidade com um tempo seco favorável para a colheita, informou nesta terça-feira a Unica.

“O número de dias perdidos pelas unidades produtoras do centro-sul em agosto foi muito pequeno, criando um cenário positivo para a operacionalização da colheita”, disse em nota o diretor-técnico da Unica.

“Isso permitiu que muitas usinas operassem próximo da sua capacidade de moagem”, acrescentou o executivo.

Com o ritmo intenso de moagem na segunda quinzena de agosto, as usinas produtoras elevaram o total processado no acumulado da safra 2013/14 para 363,45 milhões de toneladas, alta de 18,1 por cento na comparação anual.

“Essa quantia (de 363,4 milhões) supera em 55,84 milhões de toneladas a moagem verificada no mesmo período de 2012, e se aproxima daquela observada na safra 2010/2011 (380,15 milhões de toneladas), quando as usinas localizadas na região centro-sul processaram o maior montante de cana-de-açúcar em uma única safra: 556,94 milhões de toneladas”, afirmou a Unica.

A safra 2013/14 está estimada em um recorde de cerca de 590 milhões de toneladas.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below