11 de Setembro de 2013 / às 12:49 / em 4 anos

Premiê da China diz que economia está estável, vai avançar com reformas

Por Koh Gui Qing

Premiê chinês, Li Keqiang, fala durante reunião com líderes empresariais em Pequim. Keqiang prometeu nesta quarta-feira avançar com as reformas, com a mudança do sistema financeiro no centro de sua agenda, observando que a segunda maior economia do mundo está estável mas que há uma necessidade de se proteger contra riscos. 5/06/2013. REUTERS/Wang Zhao/Pool

DALIAN, China, 11 Set (Reuters) - O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, prometeu nesta quarta-feira avançar com as reformas, com a mudança do sistema financeiro no centro de sua agenda, observando que a segunda maior economia do mundo está estável mas que há uma necessidade de se proteger contra riscos.

Li também afirmou a líderes do governo e executivos de empresas em um fórum na cidade de Dalian que o país manterá sua política monetária estável mesmo se os mercados de capital mostrarem volatilidade.

“A China está em uma etapa crítica de reestruturação e atualização de sua economia. Os fundamentos econômicos da China são bons e as operações econômicas estão estáveis”, disse Li.

“A China só pode sustentar o crescimento econômico transformando seu modelo de crescimento. A reforma financeira é uma das partes importantes da reforma estrutural econômica da China”, disse ele, observando que a convertibilidade do iuane e a reforma da taxa de juros serão o foco.

“Mas nós também devemos estar cientes de que a base da recuperação econômica ainda não é sólida e que permanecem muitos fatores incertos. Nós não devemos baixar nossa guarda contra os riscos e temos que fazer todos os preparativos necessários para superar as dificuldades e os desafios”.

Li, que assumiu o cargo neste ano, tem um plano ambicioso para reestruturar a economia da China para que os consumidores forneçam o principal impulso para o crescimento e não o crédito, o investimento e as exportações.

Ele disse que irá aceitar as taxas de crescimento mais lentas a fim de avançar com as reformas, embora tenha tido que introduzir políticas para estabilizar a economia depois que a desaceleração mais forte que o esperado ameaçou prejudicar o progresso das reformas.

Dados econômicos recentes mostraram parte do impacto dessas políticas, com a produção industrial em agosto atingindo máxima em 17 meses e as vendas no varejo crescendo no ritmo mais rápido neste ano.

“Os principais indicadores econômicos para julho e agosto, variando desde o Índice dos Gerentes de Compra (PMI), preços ao produtor e o comércio, até à geração de energia e aos fretes de transporte de carga, todos melhoraram e o emprego urbano continuou a crescer, a inflação permaneceu estável, e a confiança do mercado está fortalecida”, disse Li.

“Esse ímpeto de crescimento nos torna confiantes em dizer que a China é capaz de alcançar a meta de crescimento para este ano”.

A meta de crescimento do governo é de 7,5 por cento.

Reportagem adicional de Aileen Wang e Langi Chiang

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below