17 de Setembro de 2013 / às 20:27 / em 4 anos

Dólar cai 1% e vai a R$2,25 pela 1ª vez desde o fim de julho

Por Bruno Federowski e Marília Carrera

SÃO PAULO, 17 Set (Reuters) - O dólar caiu 1 por cento ante o real nesta terça-feira, em linha com as flutuações da divisa nos mercados globais devido às expectativas sobre a decisão de política monetária do Federal Reserve.

No Brasil, no entanto, o movimento foi mais intenso em virtude do Banco Central, que atuou duas vezes nesta sessão e anunciou mais duas intervenções para quarta-feira.

O dólar perdeu 1,01 por cento, para 2,2595 reais na venda, menor nível no fechamento desde 26 de julho, quando ficou em 2,2558 reais. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,3 bilhão de dólares.

“A agenda de hoje foi magrinha, não teve nada de expressivo, mas em compensação, amanhã vai ser um dia mais interessante”, afirmou o superintendente de câmbio da Advanced Corretora, Reginaldo Siaca. “Amanhã, a gente vai ver muita oscilação, principalmente depois do Fed”.

O Fed inicia nesta terça a reunião de dois dias do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) para discutir o futuro da política monetária dos Estados Unidos. A expectativa é que se anuncie uma redução no programa de compra de ativos, que atualmente injeta 85 bilhões de dólares mensais na economia.

O dólar perdeu força em boa parte dos mercados internacionais, uma vez que investidores esperam que o programa de redução do estímulo monetário seja mais gradual do que anteriormente previsto. No Brasil, no entanto, a queda foi mais forte e o dólar chegou, na mínima do dia, à cotação de 2,2535 reais.

“Na esteira do movimento de queda, os leilões do BC ajudam a dar uma força para o real e o mercado está de certa forma no compasso de espera para o Fomc”, afirmou o estrategista-chefe do banco Mizuho, Luciano Rostagno, referindo-se ao Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed.

O BC realizou duas atuações no mercado. Primeiramente, foi vendida a oferta total de contratos de swap cambial tradicional --equivalente a venda de dólares no mercado futuro-- com vencimento em 3 de fevereiro de 2014, previsto em seu cronograma de intervenções diárias. O volume financeiro equivalente do leilão foi de 496,9 milhões de dólares.

Em seguida, foi vendido o lote total de swap ofertados com a finalidade de rolar contratos com vencimento em 1º de outubro deste ano. A venda foi distribuída entre as seguintes datas: 1º de abril de 2014, 1º de julho de 2014 e 1º de outubro de 2014. O volume financeiro equivalente da operação foi de 1,965 bilhão de dólares.

“Depois que o BC se posicionou, o que tem determinado a subida ou a descida é a especulação. Mas com toda essa queda, o pessoal está desmontando as posições que foram feitas”, afirmou o operador da B&T Corretora Marcos Trabbold.

À tarde, o BC anunciou que voltará a atuar duas vezes nos mercados de câmbio na próxima sessão. Entre as 9h30 e as 9h40, a autoridade monetária ofertará 10 mil contratos de swap tradicional com vencimento em 3 de fevereiro de 2014. O resultado será divulgado a partir das 9h50.

Já entre as 10h30 e as 10h40, o BC fará um leilão de até 55,3 mil contratos de swap tradicional para rolar vencimentos em 1º de outubro. Se vender toda a oferta dessa operação, como ocorreu com os dois leilões anteriores que tinham a finalidade de rolagem, terá substituído a totalidade dos 135,3 mil contratos que vencem nessa data.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below