1 de Novembro de 2013 / às 20:13 / 4 anos atrás

Vale lidera recomendações de ações em novembro; Petrobras ganha força

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 1 Nov (Reuters) - A Petrobras ganhou força nas carteiras de ações recomendadas por analistas para novembro, diante da expectativa com a nova metodologia para preços de combustíveis, enquanto a Vale foi de novo a empresa com mais indicações.

A estatal de petróleo foi citada em sete das nove carteiras de investimentos obtidas pela Reuters, sendo seis indicações para a ação preferencial e uma para a ordinária.

Em outubro, os papéis da estatal tiveram forte alta, com a preferencial avançando 11,27 por cento e a ordinária subindo 15,2 por cento. O Ibovespa subiu 3,66 por cento no mês.

O mercado reagiu ao anúncio de que a empresa submeteu ao seu Conselho de Administração uma nova política de preços que prevê reajustes automáticos e periódicos de combustíveis, conforme a necessidade de alinhamento com os valores praticados no mercado internacional.

A defasagem dos preços e o dólar mais forte, que encareceu importações, fizeram com que o lucro líquido da companhia recuasse 39 por cento no terceiro trimestre.

Especialistas preveem que a nova metodologia de preços pode ser um ponto de inflexão para os resultados da companhia.

“(A nova metodologia) pode mudar significativamente o interesse do investidor e o sentimento em relação à empresa como resultado tanto de expectativas de melhores resultados quanto da crença de que o fluxo de caixa pode melhorar expressivamente”, afirmaram analistas do BTG Pactual, adicionando o papel ao seu portfólio após longa ausência.

Os analistas acrescentaram que, embora os papéis tenham apresentado melhor performance no fim de outubro por conta do anúncio do mecanismo, as ações ainda “não refletem todo o impacto que a medida poderia ter”.

A Alpes/WinTrade também adicionou a estatal ao seu portfólio para novembro, argumentando que “a companhia deve melhorar seus indicadores financeiros e sua geração de caixa, reduzindo assim seus níveis de alavancagem, que já estão acima do nível considerado teto pela própria direção da companhia”.

A metodologia está sob análise e deve ser deliberada em reunião marcada para 22 de novembro, em reunião do Conselho.

VALE

Após já ter se destacado nas recomendações para o mês passado, a ação da Vale brilhou novamente e foi citada em todas as nove carteiras obtidas pela Reuters, com oito menções ao seu papel preferencial e uma ao ordinário.

A expectativa de que a Vale apresente fortes resultados para o terceiro trimestre na próxima quarta-feira garantiu à mineradora o primeiro lugar nas recomendações.

“O terceiro trimestre é normalmente o melhor do ano em termos de volumes vendidos e os dados da balança comercial para exportação de minério de ferro indicam isso (alta de 9 por cento ante terceiro trimestre de 2012)”, afirmaram analistas da Planner, que citaram o crescimento do setor siderúrgico chinês como outro fator positivo no lado da demanda.

Os preços do minério de ferro têm se sustentado acima dos 130 dólares a tonelada, o que ajuda na performance da companhia.

Para analistas da Um Investimentos, também são fatores positivos o baixo nível de endividamento e a expectativa de que custos operacionais sigam recuando e a rentabilidade melhore.

Itaú Unibanco, com seis indicações, e Cosan, com cinco, também apareceram entre as ações mais sugeridas para novembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below