7 de Novembro de 2013 / às 15:03 / 4 anos atrás

Vale avalia adesão a programa de refinanciamento de dívida

RIO DE JANEIRO, 7 Nov (Reuters) - A Vale está analisando se vai aderir ao programa de parcelamento de dívidas tributárias do governo brasileiro, em decisão que poderá dar destino a uma cobrança da ordem de 30 bilhões de reais pela Fazenda relativa impostos sobre lucros no exterior.

Presidente da mineradora Vale, Murilo Ferreira, chega para assinatura de acordos de investimentos em infraestrutura, em São Paulo. A Vale está analisando se vai aderir ao programa de parcelamento de dívidas tributárias do governo brasileiro, em decisão que poderá dar destino a uma cobrança da ordem de 30 bilhões de reais pela Fazenda relativa impostos sobre lucros no exterior. 22/07/2011. REUTERS/Nacho Doce (BRAZIL - Tags: BUSINESS ENERGY) - RTR2P5XV

A empresa ainda não chegou a uma conclusão sobre o programa Refis, que tem prazo de adesão até dia 29 deste mês, afirmou nesta quinta-feira o presidente da mineradora, Murilo Ferreira.

“O assunto é complexo, não conseguimos analisar isoladamente... e chegar a uma conclusão. Teremos de levar isso ao Conselho de Administração... Precisamos analisar o pacote como um todo para avaliar méritos e deméritos de uma decisão”, afirmou o executivo em teleconferência para comentar os resultados do terceiro trimestre divulgados na véspera.

A Vale tem questionado na Justiça multas bilionárias aplicadas pela Fazenda com relação a incidência de lucros no exterior. Outras empresas brasileiras com operações em outros países têm discutido o mesmo.

“A decisão será tomada pelo conselho de forma única, decisão importante, contempla valor expressivo”, acrescentou o executivo.

O lucro líquido da Vale, segunda maior mineradora do mundo, mais que dobrou no terceiro trimestre e superou as estimativas do mercado, impulsionado por maiores vendas e preços mais altos para o seu principal produto, o minério de ferro.

A companhia ”está trabalhando duro para vender seus ativos não-essenciais, a fim de reduzir custos e controlar suas dívidas, acrescentou o presidente da empresa.

A maior produtora de minério de ferro do mundo ainda buscará formas de compensar custos que virão com o início da operação de seus novos projetos de minério de ferro, disse o diretor financeiro da mineradora, Luciano Siani, na mesma ocasião.

Por Sabrina Lorenzi; com reportagem adicional de Jeb Blount

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below