8 de Novembro de 2013 / às 18:58 / em 4 anos

Ações europeias fecham em queda após corte do rating soberano da França

Por Sudip Kar-Gupta

LONDRES, 8 Nov (Reuters) - As ações europeias fecharam em leve queda nesta sexta-feira, com a bolsa de valores francesa repercutindo negativamente o corte da classificação de crédito soberano da França, embora muitos investidores sentissem que crescentes sinais de recuperação econômica global podem sustentar as ações no longo prazo.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis europeus, fechou com queda de 0,14 por cento, a 1.295 pontos, após atingir na quinta-feira a máxima em cinco anos a 1.316 pontos. Ainda assim, o índice cravou a quinta semana consecutiva de ganhos.

O índice francês CAC-40 registrou a pior performance entre as bolsas europeias, recuando 0,48 por cento após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) cortar o rating da França em um degrau para “AA”, ante “AA+”.

O declínio do mercado francês levou as ações europeias a registrarem desempenho pior do que as bolsas britânica e norte-americanas.

O chefe de ações europeias de alto valor de mercado da Pioneer Investments, Andrew Arbuthnott, disse que o rebaixamento da França e a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de reduzir os juros na quinta-feira mostram preocupações com a economia da zona do euro, que enfrenta ainda hoje os efeitos da crise de dívida soberana.

“Apesar do rali inicial após o corte de juros do BCE, os mercados parecem um pouco cautelosos hoje, já que a retórica mais expansionista do BCE levantou preocupações sobre a recuperação do crescimento na zona do euro”, afirmou ele.

Por outro lado, o crescimento de empregos nos EUA acelerou inesperadamente em outubro.

Os dados mais fortes podem levar o Federal Reserve, o banco central dos EUA, a começar a reduzir seu programa de compra de títulos para impulsionar a economia, o que também ajudou os mercados acionários.

No entanto, o diretor associado da Berkeley Futures Richard Griffiths acredita que alguns investidores estão começando a se concentrar mais no cenário de fortalecimento da economia global, do que no futuro da política monetária do Fed.

“Talvez no mercado está apenas se movendo mais para os fundamentos da economia real”, disse ele.

Arbuthnott e outros também estavam otimistas sobre as perspectivas para o mercado acionário em 2014.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,17 por cento, a 6.708 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,03 por cento, para 9.078 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,48 por cento, para 4.260 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,52 por cento, para 18.961 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 0,07 por cento, para 9.747 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 1,24 por cento, a 6.323 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below