12 de Fevereiro de 2014 / às 20:04 / 4 anos atrás

Bovespa fecha no vermelho com ajuste e realização de lucros após alta da véspera

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 12 Fev (Reuters) - A Bovespa fechou no campo negativo nesta quarta-feira, com investidores realizando lucros após a alta da véspera, apesar de dados positivos sobre o comércio exterior da China.

O Ibovespa caiu 0,51 por cento, a 48.216 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 12,18 bilhões de reais, inflado pelo exercício de opções sobre Ibovespa e o vencimento de índice futuro, que contribuiu para deixar a sessão mais volátil.

Dados mostrando que as exportações e importações chinesas subiram mais que o esperado em janeiro repercutiram positivamente sobre as praças financeiras globais, mas não bastaram para impulsionar a Bovespa. A China é o principal destino para as exportações brasileiras.

O Ibovespa abriu em alta, porém logo devolveu os ganhos e passou a orbitar a estabilidade, antes de entrar com mais força no vermelho.

“Ontem (terça-feira) subiu demais sem grandes motivos e hoje acaba corrigindo, mesmo com os números bons de China”, disse o operador de renda variável Luiz Roberto Monteiro, da Renascença DTVM.

Na véspera, o Ibovespa subiu 1,58 por cento, amparado em forte avanço das ações da Petrobras e após discurso da nova chair do banco central norte-americano, Janet Yellen, vir em linha com o esperado.

Segundo o gerente de renda variável da H. Commcor, Ariovaldo Santos, investidores venderam neste pregão ações como BB Seguridade para realizar os ganhos da véspera, quando o papel subiu 4,25 por cento, favorecido por resultados fortes no quarto trimestre de 2013.

Sabesp também devolveu parte dos ganhos de terça-feira, quando avançou sob expectativas de que a Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo (Arsesp) fosse divulgar proposta para o preço máximo inicial e o fator de eficiência da revisão tarifária da empresa de saneamento.

A assessoria de imprensa da autarquia disse que a proposta estará disponível no site da Arsesp até quinta-feira.

Os papéis da BM&FBovespa tiveram a maior queda do índice, um dia antes da operadora da bolsa paulista divulgar seus números trimestrais.

Na outra ponta do Ibovespa, a ação da estatal mineira de energia Cemig teve a alta mais pronunciada do dia. A empresa pode ser favorecida pelo aumento do preço de energia de curto prazo, que está em valores elevados diante do acionamento de térmicas, já que possui energia disponível para venda, disse um analista.

Fora do índice, a unit da Abril Educação subiu quase 5 por cento, após o jornal Valor Econômico noticiar que os controladores da empresa negociam venda de participação de 20 a 25 por cento na companhia, pedindo 45 reais por unit. Na terça-feira, a empresa confirmou que está “analisando oportunidades estratégicas”, que podem envolver “alteração do controle”.

Reportagem adicional de Anna Flávia Rochas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below