18 de Fevereiro de 2014 / às 20:24 / em 4 anos

Incorporadora Stan quer elevar vendas em 75% em 2014

SÃO PAULO (Reuters) - A incorporadora de alto padrão Stan espera elevar suas vendas em 75 por cento em 2014, a 700 milhões de reais, apesar de representantes do setor imobiliário estimarem que a comercialização de imóveis residenciais em São Paulo deve fechar o ano estável em relação a 2013.

A expectativa decorre da aposta da companhia em projetos arquitetônicos exclusivos na capital paulista, para os quais acredita haver demanda independente das modestas perspectivas para o crescimento do PIB no ano.

“Em momentos de mercado com maior sensibilidade, o produto é o que vai mandar ... é saber que você está comprando uma coisa que não se repete”, afirmou o vice-presidente executivo da incorporadora, Stefan Neuding Neto, em entrevista à Reuters.

Administrada pela família Neuding há três gerações, a companhia foi uma das primeiras a apostar no conceito de loft na capital paulista e nos últimos anos, vem dando foco a projetos com arquitetura e paisagismo assinados por profissionais de renome, acreditando no escoamento de apartamentos mais caros.

Neuding Neto afirmou que em 2013 a Stan teve crescimento de vendas de 110 por cento, a 400 milhões de reais. No mesmo período, o avanço médio do mercado paulistano foi de 23,6 por cento, segundo o Secovi-SP.

Na média, os empreendimentos da Stan têm entre 50 e 150 metros quadrados, com o preço do metro quadrado variando de 9.000 a 13.000 reais.

Para 2014, o executivo vê uma aceleração na demanda por apartamentos de 100 a 200 metros quadrados, após a busca por imóveis menores, de um quarto, ter crescido em ritmo acelerado nos últimos dois anos. A expectativa para os preços é de estabilidade e a companhia afirma não abrir mão de ter margem líquida de 30 por cento.

“Não se lançou muito (empreendimento com mais espaço) e tem público consumidor procurando isso”, observou o executivo, citando casais com boa renda conjunta e perspectiva de ter filhos.

Segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) citados pelo sindicato da habitação paulista, Secovi, o lançamento de imóveis de 1 dormitório na cidade de São Paulo em 2013 cresceu 93 por cento sobre 2012, para 9.261 unidades. O volume representou 28 por cento do total lançado.

“Estamos com estoque muito baixo. Quase todos as nossas unidades foram vendidas no período de lançamento. Isso gerou um movimento imediato de atuar nos bairros onde fizemos sucesso”, afirmou o executivo, mencionando Itaim, Pinheiros, Brooklin, Mooca, Taboão da Serra e regiões da Faria Lima e Cidade Jardim.

Para lidar com a escassez de terrenos na maior parte dessas áreas, o executivo afirmou que a companhia não tem pressa para fechar negócios.

“Cada terreno é muito disputado. E quando não é disputado, exige estratégia de longo prazo: você vai falando com casinhas de bairro e agregando uma série de vizinhas. É um trabalho detalhado, cuidadoso e especialmente de muita paciência.”

O executivo comentou que Stan não pretende lançar imóveis em outras cidades fora de São Paulo ou mesmo buscar alternativas de captação para financiar seu crescimento.

A empresa, que tem entre seus sócios João Alves de Queiroz Filho, dono da empresa de bens de consumo Hypermarcas, descarta a entrada de novos parceiros ou a realização de uma abertura de capital na bolsa, disse Neuding Neto.

“Estamos com estrutura desenvolvida para sustentar o crescimento esperado para 2014 e 2015.”

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below