17 de Março de 2014 / às 12:37 / 4 anos atrás

Economistas elevam projeção de inflação a 6,11% em 2014

SÃO PAULO, 17 Mar (Reuters) - Economistas de instituições financeiras elevaram a perspectiva de inflação para este ano a 6,11 por cento, 0,10 ponto percentual acima do que na semana passada, aproximando a taxa do teto da meta do governo, diante de sinais de aceleração dos preços.

Vista aérea da sede do Banco Central, em Brasília. Economistas de instituições financeiras elevaram a perspectiva de inflação para este ano a 6,11 por cento, 0,10 ponto percentual acima do que na semana passada, aproximando a taxa do teto da meta do governo, diante de sinais de aceleração dos preços. 20/01/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino

A pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira mostrou ainda que os economistas melhoraram levemente a perspectiva de crescimento da economia para este ano a 1,70 por cento, ante 1,68 por na semana passada.

Em fevereiro, o IPCA acelerou a alta a 0,69 por cento, um pouco acima do esperado, e, em 12 meses, chegou a 5,68 por cento, segundo dados divulgados na semana passada.

Para março, a pesquisa também aponta aceleração dos preços para 0,62 por cento. Na pesquisa da semana anterior, a estimativa estava em 0,56 por cento.

A deterioração da expectativa de preços ocorre num momento em que o Banco Central desacelerou o processo de aperto monetário. Na última reunião do Copom, o BC elevou a Selic em 0,25 ponto percentual, para 10,75 por cento, deixando a porta aberta para mais uma alta. Até agora a Selic já foi elevada em 3,50 pontos percentuais e a expectativa é de mais uma alta de 0,25 ponto, para 11 por cento ao ano.

Apesar disso, a perspectiva para a inflação nos próximos 12 meses no Focus foi mantida em 6,12 por cento. A meta de inflação é de 4,5 por cento, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

Para 2015, a projeção de inflação foi mantida em 5,70 por cento.

SELIC E PIB

O Focus mostrou que os economistas mantiveram a expectativa para a Selic neste ano em 11,00 por cento, com a perspectiva de nova elevação de 0,25 ponto percentual na reunião de abril do Comitê de Política Monetária (Copom).

Já, o Top 5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, continua vendo maior aperto monetário. A mediana das projeções é de Selic a 11,75 por cento no final de 2014, inalterado ante a semana anterior. Para 2015, mantiveram a projeção de Selic a 12,0 por cento.

A projeção de crescimento econômico levemente superior neste ano ocorre após sinais de que a atividade começou 2014 num ritmo mais forte.

Na semana passada, dados melhores do que o esperado indicaram um certo fôlego no início deste ano, mas não o suficiente para mudar as expectativas de que a economia vai desacelerar neste ano sobre 2013, quando o PIB avançou 2,3 por cento.

Reportagem de Tiago Pariz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below