24 de Março de 2014 / às 16:33 / em 4 anos

Marfrig vê espaço para novos repasses nos preços da carne no mercado externo

SÃO PAULO, 24 Mar (Reuters) - A Marfrig, segunda maior processadora de carne bovina do país, vê espaço para mais repasses de preços da carne bovina exportada pelo Brasil, como forma de compensar a forte alta do custo da matéria-prima, disse o presidente executivo da companhia, Sérgio Rial.

Gado sendo lavado com sprays de água antes de serem abatidos no abatedouro da Marfrig em Promissão. A Marfrig, segunda maior processadora de carne bovina do país, vê espaço para mais repasses de preços da carne bovina exportada pelo Brasil, como forma de compensar a forte alta do custo da matéria-prima, disse o presidente executivo da companhia, Sérgio Rial. 07/10/2011 REUTERS/Paulo Whitaker

O preço da arroba bovina no Estado de São Paulo, uma das referências para o mercado brasileiro, acumula forte alta no ano, com o produto sendo negociado em valores recordes nominais.

“Com este crescimento de classe média, que não é um fenômeno de hoje, o mundo em desenvolvimento continua demandando. Quer dizer, este crescimento de proteína animal é uma realidade”, disse o presidente-executivo, Sérgio Rial, a jornalistas no intervalo do Global Agribusiness Forum 2014.

Ele acrescentou que esta crescente demanda é o que sustenta a alta dos preços da commodity no mercado internacional.

Rial afirmou que vê espaço para um aumento dos preços médios da tonelada de carne exportada pelo Brasil, mas evitou fazer estimativas de quanto poderia ser este incremento.

“A indústria até agora tem sido capaz de repassar este aumento (de custo) no mercado internacional por causa da demanda forte”, disse Rial.

Isso porque, ressaltou ele, o Brasil é o país com mais condições para atender esta crescente demanda, uma vez que a Argentina tem desafios macroeconômicos que afetam sua indústria e os EUA vivem uma situação de oferta mais ajustada, em função da redução de seu rebanho bovino.

O executivo disse que o crescimento das exportações não se restringe à Marfrig, mas ao setor como um todo, lembrando que o país exportou 40 por cento a mais de carne neste ano.

Ele acredita que, no mercado interno, os níveis de preços devem ficar perto da estabilidade e vê uma demanda renovada por cortes especiais nesta ano, em função da Copa do Mundo.

EMISSÃO

Sobre a recente emissão de bônus feita pela Marfrig, com vencimento em 2020, o executivo disse que a empresa deve informar nesta semana como e de que forma os recursos serão usados para rebalancear sua dívida.

“Como falamos, a emissão foi feita como parte do processo de redução da despesa financeira da companhia. É muito provável que nesta semana informações das próximas ações neste sentido sejam divulgadas”, disse Rial.

A empresa de alimentos precificou dia 13 emissão de 275 milhões de dólares de bônus com vencimento em 2020, com valor de face 100,30 por cento, acima do previsto inicialmente de 99,50 por cento, segundo o IFR, serviço da Thomson Reuters.

Por Fabíola Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below