9 de Abril de 2014 / às 14:37 / em 4 anos

BNDES entrará em empréstimo à CCEE se operação não fechar com bancos privados

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) só entrará no empréstimo de bancos à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) para ajudar distribuidoras de energia se a operação não puder ser concluída somente com bancos privados, afirmou o presidente da instituição de fomento.

“Me parece que há um interesse muito grande dos bancos comerciais nesse financiamento. E diante da nossa situação de maior restrição de recursos, a gente entrará apenas se não fechar o circuito completamente dos bancos privados”, disse a jornalistas nesta quarta-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, após café da manhã com a bancada do Nordeste na Câmara.

A necessidade de captação de recursos pela CCEE conforme as estimativas mais atualizadas do governo, já deve ser de no mínimo 10,8 bilhões de reais, conforme sinalizou o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, na terça-feira.

O governo federal anunciou em março que a CCEE seria autorizada a captar recursos no mercado financeiro para repassar às distribuidoras de energia, de forma a ajudá-las com os altos gastos que estão tendo no mercado de curto prazo. Os custos maiores ocorrem porque as empresas estão descontratadas e necessitam comprar energia mais cara.

Na época, o governo calculava que um rombo de 12 bilhões de reais precisaria ser coberto para ajudar as distribuidoras, entre recursos captados com bancos e um aporte do Tesouro Nacional de 4 bilhões de reais.

Na terça-feira, a Aneel divulgou que parte do aporte do Tesouro anunciado em março foi considerada para cobrir as despesas ordinárias da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), ou seja, não estarão disponíveis para ajudar as distribuidoras.

Dos 4 bilhões de reais que o Tesouro anunciou aportar, 1,2 bilhão já foi destinado a cobrir gastos das distribuidoras referentes a janeiro. O restante (2,8 bilhões de reais) será destinado a despesas ordinárias da CDE, como o Programa Luz para Todos, tarifa social de baixa renda e Conta de Consumo de Combustível (CCC). Assim, o volume necessário de recursos a ser captado pela CCEE aumentou de 8 bilhões para, pelo menos, 10,8 bilhões de reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below